[Resenha #5]: Animate Me – Amor Criativo – Ruth Clampett @nVersosEditora

Título:  Animate
Me – Amor Criativo

Autora: Ruth Clampett
Lançamento: 2014
Estante: Skoob Goodreads
Editora: Estados Unidos -> Editora Clampett Studio Collections / Brasil -> Editora NVersos
Páginas:  400
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance

Estrelas: 4/5
Comprar: nVersos, Saraiva

Sinopse: O livro é narrado por um
nerd – Nathan, um rapaz de 20 e poucos anos, tímido, talentoso, fã de
quadrinhos e que nutre uma paixão secreta por sua colega de trabalho, a
executiva Brooke, de 30 anos. 
Sem esperanças de que um dia a garota poderia sequer notá-lo, Nathan começa a
escrever uma história em quadrinhos com sua versão do mundo a partir do seu
amor por ela. O que ele não esperava era que um projeto em comum os unisse. A
partir de um encontro inesperado numa loja de acessórios para computadores,
Nathan passa a levar café para Brooke todas as manhãs em seu escritório, mas um
detalhe pra lá de sedutor marca o ritual: em cada copo ele desenha uma
ilustração, e cada imagem é uma espécie de sinal que apenas eles conhecem.
 Depois de saber que Nathan está apaixonado por uma colega de trabalho, Brooke
passa a ajudá-lo a tornar-se um conquistador, porém, mal sabe ela que a tal
colega é ela mesma. Depois de algumas “aulas” recheadas de muito erotismo, o
casal mergulha num tórrido romance. O único problema é que Brooke é uma mulher
comprometida, e com ninguém mais ninguém menos que com o presidente da empresa
em que eles trabalham. 
Sem esperanças de que um dia a garota poderia sequer notá-lo, Nathan começa a
escrever uma história em quadrinhos com sua versão do mundo a partir do seu
amor por ela. O que ele não esperava era que um projeto em comum os unisse. A
partir de um encontro inesperado numa loja de acessórios para computadores,
Nathan passa a levar café para Brooke todas as manhãs em seu escritório, mas um
detalhe pra lá de sedutor marca o ritual: em cada copo ele desenha uma
ilustração, e cada imagem é uma espécie de sinal que apenas eles conhecem. 
Depois de saber que Nathan está apaixonado por uma colega de trabalho, Brooke
passa a ajudá-lo a tornar-se um conquistador, porém, mal sabe ela que a tal
colega é ela mesma. Depois de algumas “aulas” recheadas de muito erotismo, o
casal mergulha num tórrido romance. O único problema é que Brooke é uma mulher
comprometida, e com ninguém mais ninguém menos que com o presidente da empresa
em que eles trabalham.

Eu não li muitas resenhas de Animate Me por aí, talvez
as pessoas ainda não tenho “pegado” a coisa por esse livro tão incrível! É
romance sim, com um ar todo divertido e com essa coisa de desenho.
Eu vou contar hahaha, Animate Me era fanfic também. A
Ruth Clampett usava um codinome “Abstract Way”, na famosa plataforma FanFiction.Net.
E escreveu Animate Me com esse nome de estória, baseado na Saga Crepúsculo. O
que tornou o livro muito mais amor de meu Deus pra mim.

Mas voltando ao livro rs’. Ele conta a história de um animador gráfico na República do Rabisco, um estúdio
de animação de desenhos da Walt Disney que se apaixonou por sua Diretora de
Desenvolvimento. Nathan é um geek que
sempre amou seu trabalho como animador em um estúdio de animação, mas tem uma
queda por Brooke desde que a viu em uma reunião na República.

Nathan e a Brooke se encontram em um lugar, onde ele a
ajuda “resolver” um probleminha no computador, e a partir daí não a sintonia
entre os dois que é perfeita cresce a cada. Nathan gosta das mesmas coisas que sua Garota-B: desenhos animados,
revistas em quadrinhos, feiras para o mundo geek
e por aí vai.

Entre aulas de conquista que acontecem por um motivo
equivocado, onde Brooke mostrou ser uma ótima professora e cafés da Starbucks
com desenhos da personagem que o Nathan criou inspirado na Brooke, eles vão se
envolvendo cada vez mais.

 

Só que nem tudo são flores e Brooke namora um idiota,
que é CEO da República do Rabisco e só faz com que a namorada se sinta um ser
muito inferior. Arnald ou Arnauld que é um babaca manipulador, descobre o
envolvimento de sua namorada troféu com um simples desenhista, sente-se
ameaçado. Ele apostar todas as suas fichas sujas, para separar esse amor. E
destruir a carreira de ambos.


Mas isso não é possível, já que Nathan tem uma família
pra lá de incrível e amigos de trabalho ultra especiais que formam uma equipe e
montam O Plano para acabar com as artimanhas do Macaco louco. E depois de muitas revelações e um “cadinho” de drama, o casal fica juntinho.

 

O mundo da animação que
a autora apresentou nesse livro, fez uma representação da vida real no mundo
animado. O entrelaçamento dos
personagens e referências das animações clássicas de desenhos animados foi de uma
forma tão incrível que deixa a gente ainda mais apaixonado pela história. 

Não será uma leitura
paciente, pois a capa capítulo a vontade de tentar descobrir o que vai
acontecer a seguir é completamente enlouquecedora. E os desenhos que o Nathan
faz da Brooke nos copos da Starbucks te fez sorrir e querer um copo para você
(sim, eu sou viciada em copos rs’).

 

 

 Meu livro veio com o copo. 
Se vocês repararem, eu
dei uma mudada no estilo da resenha, porque eu não quero mais dar spoilers nas
minhas resenhas. Por dois motivos, Primeiro; O blog é um projeto literário que
eu vou fazer o impossível para dar certo. Dani que o diga hahaha. Segundo; Eu
detesto spoilers, então era muito hipócrita da minha parte encher vocês com
spoilers.
Ah e eu teci elogios ao
livro, mais minha nota foi 4, né? Um motivo justificável, eu queria muito uma
continuação do livro, contando o que aconteceu com meus dois bebês, mas a
autora só postou um outtake que nunca foi traduzido oficialmente e só. Eu
queria muito mais e tenho certeza que vocês, quando lerem o livro vão ficar
como eu.
Espero que tenham
gostado da resenha e por favor, comentem. Beeijos com gostinho de café e até a
próxima
.

Créditos das fotos (amiga linda! B)


Mazinha

Mazinha

Sou Mazinha, minha idade não importa, né? A alma é eterna KKKKK’ Moro em uma cidadezinha inexistente no mapa, sou viciada em Crepúsculo e todas as fanfics baseada nele, o que não quer dizer que a SM seja a minha autora da vida. Amo Romances e tenho me aventurado nos thrillers e segundo a Dani Fernandes eu adoro romance hot, só que nunca confirmei isso! Comecei a ler com 10 anos (vocês que lutem para fazer cálculos, eu sou de humanas).

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos