[Resenha #30]: A Menina Feita de Espinhos – Fabiane Ribeiro @univdoslivros

A incrível história de uma menina com uma deformidade no corpo, que faz com que ela seja considerada uma aberração por aqueles que só se preocupam com a imagem. Vivendo escondida do mundo, ela encontra o amor onde menos esperava.


Título: A Menina Feita
de Espinhos

Autor (a): 
Fabiane
Ribeiro
Lançamento: 2015
Estante: SkoobGoodReads
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 352
Literatura: Nacional
Gênero: Drama, Romance
Estrelas: 5/5
Comprar: AmazonSaraiva
  
Sinopse: Eu nasci assim. Com espinhos venenosos sobre toda a minha pele.
Repelindo, assustando e repugnando as pessoas. Eu aprendi, após receber tantos
olhares de repugnância, que há beleza em tudo. Há beleza na tristeza e na dor,
até mesmo na raiva. E há beleza na vida, em suas despedidas e desencontros.
Este livro é para aqueles que sabem conviver com espinhos, aceitam o diferente
e amam sem medos e preconceitos. Para quem sabe que vai sentir dor em vários
momentos da vida, mas não desiste. Quem gosta de giz de cera, bichos de pelúcia
e rosas vermelhas. Para os que sabem chorar. De verdade. Não apenas derramar
lágrimas. E veem beleza em tudo. Absolutamente¬ tudo. Mas se você não é assim,
este livro ainda é para você, porque celebra as diferenças.
Quando comecei a
ler o livro, percebi que eu nunca tinha lido algo tão lindo quanto esse livro.
Não nego que eu chorei desde o segundo capítulo, e olha que são mais de
setenta! (Oitenta e um para ser mais exata). Sabe quando você para e pensa: MEU
DEUS, COMO EU NÃO LI ISSO ANTES?! Então, foi isso que aconteceu comigo quando
eu comecei a ler.

Vamos lá, o livro
conta a história da jovem Kat, que nasceu com anomalia epidérmica
rara, que fazia com que sua pele ficasse elevada parecida com espinhos, e tão
pontiagudos quanto eles. Se isso não fosse ruim o bastante, esses espinhos
expeliam uma secreção venenosa que qualquer pessoa ou animal que a tocassem
nesses espinhos poderiam ter diversas reações, desde ardência, falta de ar e
podendo ser fatal. Por isso, ela nunca foi abraçada, o único contato que ela
teve foi com ursos de pelúcia.

Mas se engana quem
acha que esse livro é sobre tristeza. Esse livro é sobre gratidão, alegria e
bênçãos. 

Após ler o livro,
que contém várias metáforas (principalmente com as rosas) você começa a
observar a beleza que há no mundo, desde um céu azul, um aperto de mão, um
beijo no rosto, e principalmente um abraço.

Mesmo com dias
bons e ruins, Kat aprende a conviver com os espinhos e começa a se aceitar, se
amar e ser feliz consigo mesma. Percebe que as tristezas e angústias serviram
de crescimento emocional… Descobre também que para amar não precisa tocar,
apenas sentir…
Mesmo
sendo um livro nacional (sei que em pleno século XXI ainda existe aquele
preconceito com os livros nacionais) a narrativa é agradável e não tem termos
rebuscados, mas a lição que aprendemos com ele é algo incrível, podemos
aprender várias coisas com eles, uma delas é que “não somos todos
perfeitos, temos defeitos e qualidades, mas o que deve ser visto é as nossas
coisas boas”; aceitar as
diferenças das pessoas e situações sem julgá-las apenas pela aparência;
nunca desistir de SER FELIZ.
“Ser
feliz é uma escolha. Ser bonito também é uma escolha, porque a gente quem
decide com vai enxergar quando olhar no espelho a cada novo dia.”

“As
rosas são bonitas. Mas seus espinhos também.”




Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos