Resenha #53 Eu Não posso Escolher, série A Cidade que Nunca Dorme II – @annacms_autora @edmultifoco

Título: Eu não posso escolher, série A
cidade que nunca dorme # dois
Autor (a): Anna CMS
Lançamento: 2017
Estante: Skoob
Editora: Multifoco
Páginas: 224
Literatura: Nacional
Gênero: Drama, Romance
Estrelas: 5/5

Sinopse: Quem se emocionou com Viv e Devan em Eu mereço ser a única, também deve
ter se intrigado com o segredo que Patti esconde.
Venha descobrir o seu
irresistível dilema em Eu não posso escolher – livro dois da série A cidade que
nunca dorme.
Patricia Smooter é uma
linda e jovem jornalista que tem dois problemas: um. Seu namorado de quatro
anos está prestes a lhe propor casamento quando ela ainda não se sente,
exatamente, preparada para dar este passo, e dois. Um antigo fetiche mal
resolvido.
Acreditando que seu
namorado, Jesse Scott, estava disposto a realizar sua fantasia por uma única e
louca noite, ela se verá enredada em uma tórrida paixão com os dois lados de
uma mesma moeda.
Como escolher entre a
segurança e a loucura? Entre o romance e a libertinagem? Entre a reflexão e a
impetuosidade? A sofisticação e a simplicidade…?
O eterno e o fugaz. O
yin e o yang.
Entretanto, quando ela
finalmente se reconhece incapaz de escolher, o destino lhe rouba esta decisão e
Patti precisa “fazer o que tem que ser feito”, para salvar todas as vidas que
dependem das suas escolhas.



****

Primeiro eu preciso deixar um
recado para a Anna:
Miga,
faz isso não. Eu já roí até as cutículas de tanta curiosidade.
Como
é que você me acaba ali? Bem ali? Teremos que ter uma reunião com spoilers,
ok?!

Bom, eu sempre começo minhas
resenhas dizendo a vocês como acontece o desenrolar do livro. Pois bem, dessa
vez eu preciso dizer que dei 5 estrelas em Eu não posso escolher
por não haver possibilidade de classificação maior no skoob.

 É absolutamente impossível não se
apaixonar pela trama, pelo enredo, pela escrita da Anna (que cá entre nós é
notória a evolução, não que ela já não escrevesse excelentemente) e pelos
personagens.


Eu Não posso Escolher é o segundo volume da série
A Cidade que Nunca Dorme
, cujo o primeiro livro é Eu Mereço ser a Única e vocês podem conferir a resenha aqui.
O romance traz a história de
Patti Smooter que chega ao hospital e se encontra com suas amigas e devido ao
seu estado e comportamento estranho é logo posta “contra a parede” e
instigada a contar o que está acontecendo.

Patrícia então começa a relatar
as amigas os acontecimentos de sua vida e de seu relacionamento com Jesse.
Perfeito é a melhor definição da história de amor de Patti e Jesse, que
prossegue desde a Universidade e continua anos afins, quando ela é jornalista e
Jesse um empresário bem-sucedido.

Mas, como toda história precisa
algo a mais. Patti não se sente completa com toda a segurança que Jesse lhe
traz. A jovem sente falta de paixão, podemos dizer assim.
Ela que sempre se envolveu com
bad boys, sempre teve o coração partido, sente como se seu relacionamento
precisasse de um “Q” de loucura, para reacender o fogo da paixão
entre eles.

Infelizmente um
mal-entendido e algumas omissões acabam desencadeando um drama maior do que nossa protagonista imagina.
Patti que teve uma noite de
fetiches realizados achando que estava com seu porto seguro e namorado de anos. Se vê confusa e extremamente
culpada ao acordar na madrugada e constatar que passará a noite com o irmão
gêmeo e bad boy de seu namorado.
Jayden, que apesar de gêmeo
idêntico de Jesse (que nunca o mencionou) representa tudo aquilo que ela sente
falta em Jesse.

Desesperada por ter traído seu
namorado e confusa por realmente ter gostado de tudo o que Jayden lhe ofereceu.
Acompanhamos a jornada de uma jovem que se envolve com dois homens de
fisionomia idênticas e personalidades completamente opostas, além de terem
problemas mal resolvidos de anos passado.
Patti que mesmo relutante não
consegue escolher entre os homens que fisicamente representam seu Ying
e Yang
tão fielmente.
Juro que não tem spoiler aqui e
posso garantir que ainda tem MUITA coisa pra acontecendo até o final do livro.
Tem muita emoção não mencionada.
Eu me vi por vezes “torcendo
o nariz” para as atitudes da Patrícia e sendo totalmente complacente com
Jesse. Mas foi variável os sentimentos rs.
Esse livro é sim um complemento
do primeiro, pois ele começa exatamente onde termina o primeiro e o meu aviso
lá no início é porque ele termina em um ponto que me deixou literalmente de cabelo em pé.


Espero que vocês fiquem animados
e curiosos para ler essa série, realmente vale a pena!
Não deixem de dizer o que acharam da
resenha.

See ya! Beeeeijos :*

Mazinha

Mazinha

Sou Mazinha, minha idade não importa, né? A alma é eterna KKKKK’ Moro em uma cidadezinha inexistente no mapa, sou viciada em Crepúsculo e todas as fanfics baseada nele, o que não quer dizer que a SM seja a minha autora da vida. Amo Romances e tenho me aventurado nos thrillers e segundo a Dani Fernandes eu adoro romance hot, só que nunca confirmei isso! Comecei a ler com 10 anos (vocês que lutem para fazer cálculos, eu sou de humanas).

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos