Resenha #68 Delícia, Delícia, Cupcake Club I – Donna Kaufman @edvalentina

Título: Delícia, Delícia, Cupcake Club #1

Autor (a): Donna Kauffman
Lançamento: 2016
Estante: SkoobGoodReads
Editora: Valentina
Páginas: 296
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance

Estrelas: 4/5

Sinopse: Quando a extraordinária confeiteira Leilani Trusdale trocou a agitação
de Nova York pela pacata e doce Ilha de Sugarberry, não esperava que seu
passado a seguisse. Seu antigo chefe, Baxter Dunne, também conhecido como Chef
Hot Cakes, o homem que ensinou a ela que o creme compensa, reaparece desejando
filmar seu famoso programa de culinária. O problema é que ele escolheu filmar
na Cakes by The Cup, a minúscula e aconchegante confeitaria de Leilani. Com seu
olhar de brigadeiro de colher e aquele irresistível sotaque britânico — que
faz a moça babar e seu rosto corar como calda de cereja –, ele fez as fofocas
de cozinha rolarem soltas.
Lani, lá no fundo, só
deseja que algumas sejam deliciosamente verdadeiras… Os amigos estão
convencidos de que o ex-chefe é o ingrediente que falta para a definitiva
receita de felicidade dela. Porém, Baxter terá que botar a mão na massa se
quiser tirar do forno um grande, verdadeiro, quentinho e saboroso amor. No
Clube do Cupcake, cozinhar é apenas um detalhe. Entre altos papos e doces
lambidas, amizades crescem como pão quentinho e a vida vai ficando, hummmm,
mais saborosa. Mas quando é preciso decidir entre a vida que você sempre sonhou
e o amor da sua vida, só as melhores amigas, as melhores receitas e uma caixa
cheia de Red Velvets podem ajudar. É hora de praticar boloterapia!!!

****

Apesar de viver afirmando o
quanto amo romances cheios de doce e bem amorzinho, ultimamente tenho lido
alguns que passam longe de serem assim.

Apesar do nome, Delícia, Delícia não tem doçuras do
início ao fim.

Bom, tem muito doce, mas não de
amor, rs.

Nós vamos entrar literalmente em
uma confeitaria, na Cakes by The Cup que se situa na minúscula ilha de
Sugarberry.


Leilani, ou intimamente chamando
de Lei, é a dona da confeitaria de cupcakes, além de uma grande pâtissière de
31 anos que se munda de Nova York, deixando para trás um bom emprego e também o
homem dos seus sonhos.

Lei não fica louca e joga a
carreira para o ar do nada, ela resolve se isolar na ilhazinha para se afastar
de todas as fofocas que envolviam seu nome e o de seu chef. O famoso Chef Hot
Cakes Baxter Dunne.

Baxter, que se tornará famoso não
só por sua beleza, também é dono de um renomado restaurante em Nova York, o
Gateau, deixará sua assistente, Lani – Lei -, assumir o comando do seu
restaurante para comandar uma série de TV.


O cargo oferecido gerou muito
disse me disse de pessoas que diziam que Lei não teria conseguido assumir a
cozinha, se não tivesse um caso com Baxter. O que não era verdade, e 
Lei viu
uma ótima chance de provar que nada daquilo era verdade quando precisou se
afastar do emprego para cuidar de seu pai e resolveu não voltar mais para o
emprego, para os rumores, para seus amigos e também não voltar a ver Baxter.


O que Lei não esperava era que
Baxter, até então seu amor platônico e impossível, resolvesse ir até Sugarberry
gravar uma temporada da sua série de TV e fazer com que seu passado e até mesmo
seus sentimentos que jurava serem platônicos voltassem à tona com força total.

Baxter não só era tão louco por
Leilani, como também estava completamente perdido sem ela e viu nessa desculpa,
a gravação do seu programa, uma ótima oportunidade de estar novamente perto da
mulher que, mesmo sem saber, era sua base e amor de sua vida…

Eu não vou me prolongar na
descrição da história porque a história é muito intensa e eu posso soltar
muitos spoilers, mas garanto a vocês que não é somente isso que acontece.

Delícia, Delícia não me
cativou apenas por ser romance, mas por ser muito intenso e verdadeiro, sabem?

Não li muito sobre a autora, não
investiguei mais para ser surpreendida pela trama. E fui, como fui.

A Donna me pareceu ter vivido tudo
que escreveu, não sei, mas no desenrolar da história a gente vê um casal que se
ama, e ama muito, lutando com a realidade da vida. Não um romance previsível,
em que o amor basta.

Baxter tem toda sua carreira e
vida e mesmo dando um, digamos, “jeitinho”, sabe que seu coração
acabaria partido. Já a Lei, sempre calma e centrada, vê o homem porque é
perdidamente apaixonada dizer isso repetidas vezes, mas sabe que um não pode sobrepor
no outro as suas vontades.


Eles constroem durante os dias
que passaram juntos uma cumplicidade muito melhor e maior do que os limites das
cozinhas que estiveram.


Não é um romance clichê, não tem
nada de previsível e como a autora escreveu a narrativa na terceira pessoa e os
capítulos são intercalados entre a perspectivas de Leilani e Baxter, muitas
vezes a gente, no caso eu, me vi irritada com os dois. Mas no final sempre me
amolecia, kkkk.

A diagramação do livro também é
muito boa apesar das folhas serem brancas não é aquele papel transparente, deu
para ler tranquilamente. Só tenho elogios à Editora Valentina e espero que eles
não desistam de publicar o restante da série. Na verdade, estou contando com
isso. Preciso de mais Lei e Baxter na minha vida. Hahaha

Não favoritei, mas dei 4
estrelas, a história é realmente linda. E vocês precisam saber que tem HOT amor
no livro sim!

Espero que tenham gostado da
minha resenha, não pude me prolongar mais para não estragar a história.

Deixem amor nos comentários, se
acharem que mereço.

Beeeijos

See ya!

Mazinha

Mazinha

Sou Mazinha, minha idade não importa, né? A alma é eterna KKKKK’ Moro em uma cidadezinha inexistente no mapa, sou viciada em Crepúsculo e todas as fanfics baseada nele, o que não quer dizer que a SM seja a minha autora da vida. Amo Romances e tenho me aventurado nos thrillers e segundo a Dani Fernandes eu adoro romance hot, só que nunca confirmei isso! Comecei a ler com 10 anos (vocês que lutem para fazer cálculos, eu sou de humanas).

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos