Resenha #222 A Garota no Trem – Paula Hawkins @editorarecord

Título: A Garota no Trem
Autora: Paula Hawkins
Estante: Skoob
Lançamento: 2015
Páginas: 378
Editora: Record
Literatura: Internacional
Comprar: Amazon
Gênero: Thriller, Crime, Suspense, Mistério
Estrelas: 3,5/5

Sinopse: Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Jason –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.



Primeiro livro escrito pela Paula Hawkins e fez um grande
sucesso tanto no Brasil quanto no exterior. O livro também foi adaptado para
filme com o mesmo título.

O livro é narrado por três mulheres: Rachel, Anna e Megan.

“Viver assim, como vivo hoje, é mais difícil no
verão, quando o dia é mais longo e o abrigo da escuridão da noite é curto,
quando há tanta gente na rua, a felicidade estampada no rosto. Isso é tão
cansativo, e deixa a gente se sentindo mal por não fazer parte daquilo”


Rachel é uma mulher alcoólatra, recém separada do Tom e atualmente mora com uma colega.



Após o término do casamento, Tom vai morar com
Anna (sua amante) e a filha deles na mesma casa em que morava com Rachel.

Todos os dias, Rachel pega o trem para Londres às 08:04h a
caminho do trabalho. O trem passa por seu antigo bairro e sempre observa um
casal numa bela casa que parece ter uma vida perfeita. Rachel coloca o nome
deles de
Jess e Jason.

Por conta do alcoolismo, ela acaba perdendo o emprego, mas
continua com a mesma rotina, indo para Londres para que a sua colega não
descubra sobre o seu desemprego. Quando chega a Londres, Rachel geralmente vai
beber ou para a biblioteca da cidade, mesmo sem pegar nenhum livro para ler.

“Quem foi
que disse que fazer o que manda o coração é uma coisa boa? É puro egocentrismo,
um egoísmo de querer ter tudo.”


Com a mesma rotina, no trem, observando a casa mais bonita do
caminho, Rachel vê algo que chama sua atenção referente a Jess e Jason. Mais
tarde, ela descobre o verdadeiro nome de Jess: Megan. Megan está desaparecida.

Rachel quer ajudar a encontrar a mulher de qualquer maneira
e vai até a polícia para informar os fatos que ela viu. Mas logo a polícia
descobre que Rachel perdeu o emprego pelo alcoolismo, mas continua fazendo o
trajeto do trabalho todos os dias. O que a torna uma pessoa sem confiança para
dar algum testemunho e ajudar nas investigações.

Entretanto, Rachel sabe que tem algo super misterioso e
diferente acontecendo. Pois no mesmo dia em que Megan desapareceu, Rachel foi
no antigo bairro e voltou para casa com muitos machucados. Como ela estava
bêbada, não se recorda do que aconteceu.

“Foi o que eu percebi com as sessões de terapia: os buracos na sua vida são permanentes. É preciso crescer ao redor deles, como raízes de árvore ao redor do concreto; você se molda a partir das lacunas.”


Um livro que foi bem escrito, apesar de ser o primeiro livro
da autora.

Mesmo com as pistas deixadas e a conexão dos fatos, não
consegui descobrir o que realmente tinha acontecido tanto com Megan quanto com
Rachel. E acabei me surpreendendo com o livro.

Tem uma fácil e rápida narrativa que faz com que a leitura
flua e seja rápida. Além disso, o livro se tornou uma ótima adaptação para o
cinema.
Dani Fernandes

Dani Fernandes

Tenho 25 anos, sou estudante de Sistemas de Informação, mas amo o mundo do literário. Sou apaixonada por romances, mas ando me aventurando nas fantasias e suspenses.

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos