J-Drama: Kimi wa Petto (2017)

16 Episódios | Fuji TV | 2017 | MyDramaList | Viki

Sumire Iwaya (Noriko Iriyama) é instruída, uma jornalista bem-sucedida que sofre uma sequência de adversidades. Ela se formou pelas Universidades de Tóquio e de Harvard e trabalha como editora em um jornal de renome. Porém seu noivo, cansado de viver sob a sombra das grandes conquistas dela, acaba terminando com ela. A seguir, Sumire reage contra os avanços do seu chefe que estava bêbado e acaba sendo rebaixada de cargo. Após essa série de acontecimentos ruins, um dia ao voltar para casa, Sumire encontra um jovem sem-teto, Takeshi Goda (Jun Shison), que estava dentro de uma caixa de papelão do lado de fora do apartamento dela. Takeshi faz Sumire se lembrar de Momo, o cachorro que ela amava, e por isso ela tem um grande desejo de adotar Takeshi como um animal de estimação. O que acontecerá com esse estranho e inédito relacionamento entre uma mulher e seu animal de estimação humano?“Kimi wa Petto” é uma drama japonês dirigido por Izuru Kumasaka. É baseado no mangá “Kimi wa Petto” (Você é meu pet), escrito por Yayoi Ogawa. Duas adaptações prévias do mangá foram ao ar em 2003 e 2011.

 Kimi wa Petto (You’re My Pet) é um drama muito divertido, bizarro e fofo. Apesar do meu último j-drama não ter sido uma experiência gratificante, se quiser saber mais clica aqui para ler a resenha, eu senti vontade de ver um drama do Japão porque eles são, digamos, mais ousados que os coreanos. 

★★★
 
Sumire, nossa protagonista, é uma mulher bem sucedida em sua carreira de jornalista. Inteligente e bonita causa inveja e admiração em muitas pessoas. Embora pareça ser sempre perfeita Sumire é tímida, ansiosa, e tem aquela preocupação excessiva em agradar. Desde criança foi comparada à irmã mais velha e sempre se sentiu pressionada a ser impecável em tudo. Seu melhor amigo na infância foi Momo, um cachorrinho muito fofo e seu confidente, mesmo depois de adulta ela ainda sente muita falta do seu pet.
 
Um dia, depois de passar por situações difíceis e beber muito, ela se recorda que naquela manhã havia um filhotinho de cachorro abandonado em uma caixa de papelão na rua de sua casa. Sentindo-se triste e sozinha Sumire decide adotar o cãozinho mas, ao voltar para casa e abrir a caixa, ao invés do cachorro ela encontra um rapaz dormindo e o confunde com seu cachorro Momo. ela estava realmente muito bêbada Para ajuda-la o rapaz a carrega até em casa e acaba passando a noite lá.
 
 
 
Quando ela acorda e percebe a loucura que fez decide expulsar o rapaz mas ele com aquele jeitinho moleque acaba convencendo a deixa-lo ficar mais um pouco pois não tem para onde ir. Então Sumire tem a “brilhante” ideia de adota-lo com um pet e começa a chama-lo de Momo.
 
Esse rapaz na verdade se chama Takeshi, tem 20 anos, é um excelente dançarino e tem o hábito de fugir de casa. Desde que começou a morar na casa da Sumire sua vida se tornou muito confortável, ela cozinha os seus pratos favoritos, dá colo, faz cafuné e as vezes até lava o seu cabelo. Diversas vezes ela o trata como se realmente fosse um cachorro e ele não tem o menor problema com isso, até gosta. Geralmente se comporta como um bom garoto, embora as vezes avance em sua dona.
 
 
Takeshi é, apesar dos seus problemas, um cara alegre, sempre a disposição de sua dona como um fiel amigo. Mas esse cuidado todo acaba despertando nele um sentindo mais profundo, que fica cada vez mais difícil de controlar. 
 
Ele quase não fala de si mesmo, e somos surpreendidos juntos com a Sumire conforme os fatos de sua vida vão se revelando. A maioria da cenas entre eles acontece em casa, quando estão juntos são tão carinhosos e fofos que fica impossível não shippar esse casal.
 
 
Tudo está bem até que um novo funcionário é transferido para o departamento de notícias internacionais do jornal em que Sumire trabalha. Esse funcionário é ninguém menos do que  o sem vergonha Hasumi, o primeiro amor de Sumire, por quem ela ainda nutre sentimentos.
 
Hasumi é o tipo perfeito de namorado com altas qualificações que ela tanto procurava, formado em Harvard, excelente profissional, lindo, rico e ainda é completamente apaixonado por ela. Após se reencontrarem não hesitam em começar a namorar.
 
 
Apesar de estar apaixonada por Hasumi a relação e o tratamento deles é muito formal, mesmo passando várias e várias mesmo noites juntos ela ainda não consegue agir com naturalidade na frente dele, muito diferente de como ela é com Momo/Takeshi, que ela mostra todos os seus lados, com Momo ela consegue ser ela mesma. 
 
Obviamente Hasumi não sabe que ela tem um pet humano macho e jovem morando com ela e claro que ela mente dizendo que o pet dela é um cachorro. Essa situação causa muitas cenas engraçadas. Mas esse segredo não ficará escondido para sempre.
 
Nesse tempo todo convivendo com Momo os sentimentos da Sumire também vão mudando e nos momentos mais difíceis de sua vida é com Momo que ela deseja estar. Mas isso não significa que os sentimentos por Hasumi desapareceram. Ela se vê completamente dividida entre esses dois homens e nos deixa confusa sem saber quem ela realmente ama. 
 
 
Como se essa situação já não fosse complicada o bastante Fukushima resolve entrar em ação. 
 
Fukushima é recepcionista da empresa que Hasumi e Sumire trabalham, ela é pobre e não conseguiu terminar o ensino médio. Teve uma infância difícil com um pai alcoólatra e agressivo, precisou trabalhar cedo e se esforça para pagar um curso universitário para sua irmã mais nova para que tenha oportunidades melhores do que ela teve. Fukushima é dissimulada e determinada em seus objetivos, pretende mudar de vida casando-se com um homem rico, ela joga sujo e está disposta a absolutamente qualquer coisa para conseguir tirar Hasumi da Sumire e se casar com ele. Disposta até a se tornar uma pet.
 
 
 
★★★
 
Esse drama tem muitos personagens interessantes como a irmã mais velha da Sumire que pega no pé dela para se casar logo pois já está com 30 anos. Tem a amiga da Sumire com sua filha Ran-chan super fofa, os colegas de trabalho que são hilários e também a bailarina apaixonada por Takeshi, que tornou essa série quase um hexágono amoroso, ou um poema de Drummond. Rumi amava Takeshi, que amava Sumire, que amava Momo e Hasumi que amava Sumire e Fukushima, que amava Hasumi”.
 
O que posso dizer desse drama é que me diverti bastante e morri de amores pelo Momo. O drama começa bem bizarro mas depois vai desenvolvendo vários assuntos mais sérios e bem reais. Acabei criando muita expectativa e me decepcionando em alguns pontos mas isso acontece em quase todos dramas que assisto. Super recomendo para quem gosta de comédia romântica. 
 
Trailer
 
Não encontrei um trailer com legenda em português então coloquei ele aqui no final porque depois de ler a resenha você entenderá melhor a cenas exibidas.
 

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Editora Parceira

Aliança de Blogueiros

Arquivo