Resenha #242
Caixa de Pássaros – Josh Malerman @Intrinseca

Título:  Caixa de Pássaros
Autor (a):  Josh Malerman
Estante: Skoob
Lançamento: 2015
Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero:  Suspense, Terror
Estrelas: 4/5
Sinopse:
Basta uma olhadela para desencadear um impulso
violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém
sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter
começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos
pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em
segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e
eles morrerão.
Apesar de ser classificado como terror, não vejo Caixa de Pássaros dessa forma.
Então, para quem tem medo de ler livros assim, pode lê-lo sem medo algum. Claro que terão cenas com muitos suspenses e de tirar o fôlego, mas nada que te deixe com muito medo.
O livro vai contar a história de Melorie. Uma mulher que se depara grávida de um cara que não responde suas mensagens e que não sabe se manterá a gravidez. Mas tem o apoio de sua irmã, para qualquer decisão que seja tomada.
 
No velho mundo, encontrar um cadáver na rua exigiria horas para ser assimilado.
Logo no começo, algumas coisas bem estranhas tem acontecido em países longe de onde Malorie mora. As pessoas estão se matando, sem nenhuma justificativa. O que só piora, vindo para perto de onde Malorie e a irmã moram.
 
 
A câmera só ficou ligada por cinco horas e gravou alguma coisa. Quantos deles estão lá fora ?
 
Os capítulos do livro são intercalados com o que estava acontecendo anos atrás e com a fuga de Malorie em uma canoa com duas crianças. Todos vendados.
Ao decorrer do livro, vamos estar cientes de que aquela situação das pessoas cometerem suicídio, vão se agravando e que a realidade é há algo lá fora, que quem a vê, morre.
Melorie precisa sair de sua casa para se proteger e proteger o bebê que está gerando em seu ventre. Ela pega um panfleto que recebeu e vai para um lugar seguro, perto de onde mora.
 
E, sempre que achava que pararia de chorar, ela recomeçava.
Ao chegar nesse local, percebe que realmente estava em perigo. Mas encontra pessoas como ela. Pessoas que perderam alguns entes queridos, deixaram para trás casas, comida, coisas pessoas para poder sobreviver.
 
 
Enquanto isso, a fuga pelo rio é muito perigosa.
Ainda mais para duas crianças de quatro anos e uma mãe, todos vendados. Mas
Malorie precisa encontrar um lugar seguro para viver com Garoto e Menina, seus
filhos.
 
O instante entre decidir abrir os olhos e fazer isso de fato é a coisa mais assustadora desse mundo novo.
Logo no começo, vamos tendo vários questionamentos sobre várias coisas. Infelizmente alguns não são respondidos.
Não sei se com o intuito de fazer um novo livro ou porque era para ficar mesmo
sem respostas, para atiçar nossa imaginação.
Ao todo, não achei o livro ruim. Apenas senti falta de algumas soluções, assim como foi no filme. Para ler a resenha do filme clique aqui.
Eu acabei assistindo ao filme primeiro e pensei que poderia ter uma experiência melhor e completa com o livro, mas os mesmos questionamentos, não foram respondidos. O livro tem sim muitas coisas diferentes e mais complexas, mas no geral, nos assuntos principais, não há muita diferença do que na adaptação.
Se pudesse simplesmente abrir os olhos por um segundo, ela podia verificar se está sozinha.
 
O que vocês fariam se não pudessem abrir os olhos ?
Beijos e até mais 😊

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Instagram

Editora Parceira

Aliança de Blogueiros

Arquivo