Resenha #253
Um Dorama Para Chamar de Meu – Marina Carvalho @AstralCultural

Título: Um Dorama Para Chama de Meu
Autor (a): Marina Carvalho
Estante: Skoob
Lançamento: 2019
Páginas: 320
Editora:  Astral cultural
Comprar: Amazon
Literatura: Nacional
Gênero: Romance, comédia
Estrelas:4,5/5

Mariana Pena orgulha-se de seu trabalho como assessora de comunicação. É tão dedicada que foi transferida para a sede da agência, a Comunicarte, em São Paulo, onde acaba recebendo maior reconhecimento profissional. Não poupa esforços para realizar suas tarefas com competência e dedicação, característica adquirida durante os anos em que treinou boxe com o pai, com quem aprendeu a ter disciplina e muita força de vontade. Não é qualquer pancada da vida que a derruba.
Nem mesmo a nova missão à que foi designada: assessorar o fotógrafo sul-coreano, radicado no Brasil desde a infância, autor de coletâneas de fotografias que registram o ser humano inserido em suas rotinas, durante a turnê do último lançamento, Retratos. Além de talentoso, Joaquim Matos – ou Yoo Hwa-In – é uma personalidade bastante reconhecida por seu trabalho artístico. Um tanto introspectivo e cheio de mistério no que diz respeito a sua cultura, a missão de Mariana acaba se apresentando mais trabalhosa do que ela imaginava.
E tudo complica mais um pouco quando, de repente, mensagens anônimas surgem, destinadas ao fotógrafo, todas com ameaças explícitas à vida dele. No começo Joaquim e Mariana acreditam que se trata de algum hater, do tipo que late sem morder. Porém, à medida que as abordagens vão se tornando mais concretas, surgem novas hipóteses e uma possibilidade vinda do passado, lá da Coreia do Sul ainda.
Em meio a eventos literários, autógrafos, estadias em inúmeros hotéis, voos cancelados, coquetéis, discussões, nasce um vínculo entre artista e assessora que vai evoluindo para uma relação cada vez mais forte e intensa, incontrolável até. Mariana usa suas habilidades esportivas para garantir a segurança de Joaquim, mesmo que viva se colocando em risco por isso.
Nessa história ainda há espaço para referências culturais coreanas, amizades fiéis, uma família para lá de eclética e um romance de tirar o fôlego.

***

A resenha de hoje é de um dos livros adquiridos na Bienal do Livro do Rio desse ano. Eu comprei o livro no estande da editora e já aproveitei que a autora estava por lá para autografar. Eu confesso que comprei o livro apenas porque estou numa vibe de assistir doramas, então, quando vi o livro Um Dorama Para Chamar de Meu não consegui resistir e trouxe essa belezura para casa.

Em Um Dorama Para Chamar de Meu vamos conhecer Marina. Ela é assessora de comunicação e leva seu trabalho bem a sério. Ela é uma mulher forte e decidida, além de uma ótima boxeadora. A vida dela muda completamente quando ela aceita ser assessora de Joaquim, um fotógrafo aclamado no Brasil e no mundo e com vários livros publicados. Joaquim, ou Yoo Hwan-In é coreano e veio morar no Brasil quando era criança.

Luto boxe há anos. Por isso, muitos acabam achando que gosto de encrenca, um estereótipo equivocado de quem aprecia esse esporte. Mas é justamente o contrário. Quando o clima começa a esquentar, prefiro bater no chão, avisando que estou me retirando da luta.

Inicialmente Joaquim está sempre mal humorado e ranzinza com ela. Ele muda de humor várias vezes e isso acaba aguçando a curiosidade de Marina, que fica querendo conhecer mais da cultura coreana.  Enquanto ela vai aprendendo mais sobre Joaquim e sua cultura um clima entre os dois começa a rolar e o romance começar a tomar forma. Mas não pense que vamos ter um romance tórrido, pois isso aqui é quase um dorama e portanto, as cenas românticas não são tão calientes assim, tudo bem típico de doramas mesmo.

A vida me inspira. Minha câmera é meu terceiro olho. Então, faço a fusão desses elementos e me deixo levar.

E bem nos climas de doramas, temos uma reviravolta surpreendente na história e segredos do passado de Joaquim são revelados.  Além de cenas bem características dos doramas, temos também algumas palavras e expressões em coreano, além de conhecermos um pouco mais sobre a cultura.

A autora criou também personagens secundários maravilhosos, como as amigas e a irmã da Mariana, que são bem engraçadas e toda vez que apareciam as mensagens que elas trocavam eu sempre morria de rir. Elas foram personagens que eu me identifiquei bastante, principalmente com os papos delas que são bem reais.

Como pode alguém ser carrancudo e doce ao mesmo tempo? Tímido e fofo? Totalmente imprevisível.

Eu ainda não conhecia a escrita da Marina e confesso que me arrependi de nunca ter lido nada dela antes, pois a escrita dela é bem fluida e a história tão gostosa de ler que eu acabei o livro em um único dia de tão empolgada que eu fiquei com a leitura. A autora criou personagens incríveis e incorporou elementos da cultura coreana no livro de maneira sutil e sem ser forçado. Eu simplesmente amei esse livro e se tiver um spin-off dele eu com certeza comprarei na pré-venda.

Eu super recomendo esse livro para todo mundo. É uma leitura leve, divertida, com a dose certa de romance e de suspense, além de trazer um pouco da cultura coreana. Ótima pedida para quem quer passar um tempo lendo algo divertido e fofo!

Beijos e até a próxima!

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Editora Parceira

Aliança de Blogueiros

Arquivo