Resenha #279 Com amor, Simon – Becky Albertalli @intrinseca

Título: Com amor, Simon
Autor: Becky Albertalli
Lançamento: 11 de fevereiro de 2016
Estante: Skoob
Páginas: 272
Editora: Intrínseca
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Jovem adulto, LGBT
Estrelas: 5 /5

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.
Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.
Uma história que trata com naturalidade e bom humor de questões delicadas, explorando a difícil tarefa que é amadurecer e as mudanças e os dilemas pelos quais todos nós, adolescentes ou não, precisamos enfrentar para nos encontrarmos.

Skoob

Sabe aquelas surpresas gostosas?! Foi assim com Simon. Esse livro me prendeu do começo ao fim. Não tem uma única parte que me deu vontade de parar pra fazer qualquer outra coisa além de terminar ele.

Simon é gay, mas não fala pra ninguém isso. Ele troca mensagens por e-mail com um colega Blue, que é um perfil anônimo (simon tbm fala por um perfil anônimo). Em um dia que ele já não aguentava mais esperar pra chegar em casa e conversas com blue, ele acaba usando o computador da escola, mas esquece o email aberto e um dos seus colegas lê tudo e começa a chantagear ele.

A leitura em si é bem leve e instigante, a forma como a autora apresenta o Simon faz a gente pensar algumas vezes que ele já é uma pessoa bem mais velha. Porque nas linguagens usada não tem gírias ou “abreviações” de palavra sabe, coisa de adolescentes?! Leah, a melhor amiga de Simon é perfeita! Me vi muitas vezes nela, mas Simon “trai” ela e sinceramente eu quis matar ele na hora! Me envolvi tanto, que senti mesmo a dor dela, fiquei puro ódio ( li quando tava de tpm, então contribuiu😅☻).

“Às vezes, sinto como se minha cama fosse um bote salva-vidas.”

Gosto da maneira que o livro fala sobre como a sociedade te pressiona e reprime. Se você gosta de x e não de y você tem que falar/declarar, se você é homossexual todos devem saber disso, isso não é só sobre você é como se a sua vida não te pertencesse mais. E vai te reprimindo, colocando de lado, culpando milhões de coisas/pessoas por você não seguir o padrão.

Vocês conhecem alguém que “teve” que declarar ser heterossexual? Acredito que não! Então porquê homossexuais tem que declarar ser o que são??

Blue e Simon tem um acordo de não se vê e nem tentar descobrir quem é o outro. Mas a relação dos dois vai ficando intensa e Simon não aguenta mais suportar o fato de gostar de alguém que ele nem sequer faz ideia de quem seja.

Ele vai tentando descobrir quem séria Blue, com muitas tentativas falhas ao longo do caminho e ficando com a consciência pesada pela quebra do acordo, ele se surpreende quando descobre finalmente quem é Blue.

Eu não gostei do final do Martin💔, o que ele fez foi errado, mas dava pra perceber que ele não era ruim e que realmente não tinha amigos. As vezes da vontade de esquecer realmente como é o livro, pra poder reler. (Eu não consigo ficar relendo livro)

Nicole

Nicole

Tenho 18 anos, sou Paraense, amo livros/filmes/séries, tô sempre de olho nas notícias sobre lançamentos e até sobre as próprias atrizes (o). Leio de tudo, mas amo livros com personagens que tenha problemas psicológicos...

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos