Primeiras Impressões Anime (Abril/2020): OTOME GAME NO HAMETSU FLAG SHIKA NAI AKUYAKU REIJOU NI TENSEI SHITESHIMATTA…


Título: Otome Game no Hametsu Flag shika Nai Akuyaku Reijou ni Tensei shiteshimatta…(My Next Life as a Villainess: All Routes Lead to Doom!)
Gênero: Comédia, Escolar, Romance, Drama, Fantasia
Autor(a): Hidaka Nami (Arte), Yamaguchi Satoru (História)

A história acompanha Katarina Claes, filha de um duque que, após bater a cabeça numa pedra, lembrou que costumava ser uma otaku que morreu a caminho da escola, depois de passar a noite inteira jogando Fortune Lover, seu jogo otome favorito. O grande problema, no entanto, é que a personagem em que foi reencarnada é a grande vilã da história, onde, mesmo nos finais felizes, acaba sofrendo uma grande punição. Katarina então decide que vai reverter a situação e se afastar o máximo possível dos seus bad ending. Mas é possível que a vilã chegue a um bom final?

Finalmente, uma dos animes que eu mais esperei desde a temporada passada, quando disseram que iam adiar a estréia (;-;). Seguindo a regra dos 3 capítulos, venho deixar a minha opinião sobre o anime (no qual eu já sabia que ia adorar).

O anime conta a história de Katarina Claes, 8 anos, filha de um duque, que é mimada, egocêntrica, arrogante, e se apaixona pelo terceiro príncipe Geordo à primeira vista. Passeando com o príncipe, acaba tropeçando numa pedra e caindo de cabeça. Assim, ela lembra da vida passada dela, onde ela era uma otaku de 17 anos e adorava jogar otome games, principalmente Fortune Lover.

Após o acidente, ela age na forma dos 17 anos dela: simples, tapada pra romance, amante de livros, que adora comer e gosta de subir em árvores. Ela acaba noivando com o príncipe sem intenção, e posteriormente, ela acaba descobrindo que virou a vilã do jogo preferido dela, e que todas as rotas acabam em exílio ou morte.

Assim, para sobreviver, ela pensa em estratégias onde fica longe dos 4 pretendentes do jogo enquanto cultiva modos de vida para o exílio. Claro que não preciso dizer que ela não consegue evitar nenhum, e assim ela convive com eles, além das outras personagens do jogo.

Eu leio o mangá desde que entrei nesse caminho (completamente sem volta) dos isekais com personagens femininos, mas estou ciente que é baseado numa light novel. Aliás, a maioria desses isekais são baseados na novel.

Uma das primeiras coisas que eu gostei foi o anime mostrar um pouco mais da personalidade da protagonista antes dela virar outra pessoa. Assim, temos um parâmetro de comparação e vemos o que mudou. Outra coisa foi mostrar um pouco mais de história dos personagens secundários, fazendo com eles tenham mais relevância para a história, além do telespectador se aproximar mais dos personagens.

Senti falta de mais impacto na hora de apresentar os pretendentes, achei que ficou muito simples. Também faltou um pouco de floreio, que costumamos ver em shoujo. Acredito que daria um visual mais bonito para o anime.

O traço é agradável, as cenas de destaque foram bem feitas, a história é bem fluida, com desenvolvimento da história dos personagens secundários. Gostei desse detalhe, mas faltou um pouco mais de comédia, na minha opinião. Amei a música de encerramento do anime, se vocês puderem ouvir, espero que gostem ^^.

Com certeza continuarei assistindo, pois agora que vem as cenas do colégio, onde o jogo começa a se desenrolar. Estou bastante ansiosa ^^

Espero que tenham gostado da resenha. Beijinhos e até a próxima o/

Simone Haru

Simone Haru

Hellou! Sou Simone, idade acima dos 18 anos, moradora da cidade das Mangueiras e do Círio de Nazaré, Leitora e Otaku desde que me lembro. Atualmente amo romances de época, policial e romance dark, além de mangás e novels asiáticas, mas tenho a mentalidade de que se for interessante para mim, eu leio. Amo assistir animes, e gosto de ver doramas, séries e filmes de vez em quando.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos