Resenha #141 Crononautas – Maurício Coelho


Título: Crononautas
Autor (a): Maurício Coelho
Lançamento: 2018
Estante: Skoob 
Páginas: 72
Editora:  Editora Pará.grafo
Literatura: Nacional
Gênero: Ficção Científica
Estrelas: 4/5

Viagens no espaço-tempo são apenas o começo das histórias de Crononautas. Com personagens bem construídos e com muita reflexão, as ideias expostas em cada conto não têm tempo certo para serem questionadas. Vida, morte, passagem do tempo, o futuro do planeta Terra, valores morais, são temas pertinentes a qualquer ser humano. Além disso, as páginas transbordam a imaginação e a memória com paisagens futurísticas e referências da literatura e da cultura pop.

Pegue sua toalha, pegue seu capacete e se prepare para uma aventura futurística com direito a viagens pelo espaço-tempo que a resenha de hoje irá te levar! Crononautas é um livro com seis contos sobre a temática de viagens no espaço-tempo e quais as consequências que isso pode trazer à vida do homem. 

No primeiro conto, intitulado Tempo, temos a história e Houlisson, um gênio e inventor de  várias tecnologias revolucionárias, mas que está doente há algum tempo. Por esse motivo ele acaba se enclausurando em casa e recebe apenas a visita da filha diariamente. Durante uma dessas visitas eles iniciam uma conversa onde Houlisson faz uma confissão a filha. O conto é repleto de diálogo sobre o real sentido da vida, viagens do tempo, destino e sobre aproveitar ou não a vida totalmente.

O segundo conto, que se chama Henry Iggins, se passa no ano de 2189 e nos apresenta o Professor Doutor Genilson, que, ao sair do trabalho aparente estar atordoado, ou até mesmo bêbado. Nesse tempo há tecnologia em quase todas as coisa, robôs andando pela rua, carros automáticos, entre outras tecnologias e a terra está praticamente sem área verdes, estando quase que totalmente replea de arranha-céus e prédios.  Genilson é o criador de uma tecnologia que pode prever o futuro, no entanto essa máquina criada por ele o mostrou que o futuro da Terra não é tão bom quanto parece e a destruição da natureza feita pelo homem pode ser a causa disso. Agora o professor, sendo o único que sabe desse futuro desastroso precisa fazer algo.

Em Talos, terceiro conto do livro, temos um Brasil do futuro, que agora se chama Novo Brasil, e que é governado por Leôncio Soarez, um físico e entusiasta de viagens no tempo. No Novo Brasil boa parte da população vive em extrema pobreza, mas, ainda assim, o governo decide criar um programa de viagem no tempo que custará milhões ao país. E Soarez, o diretor do Novo Brasil, consegue convencer a população de que esse programa será bom para a população. Quando o programa finalmente fica pronto e os cientistas fazem a primeira viagem, eles vão 4 anos para o futuro, mas como tudo está igual a quando eles saíram do passado resolvem avançar mais. Porém um dos cientistas resolve que apenas olhar de longe não dá para ter uma ideia real do que realmente está acontecendo e outro decide que 4 anos no futuro é pouco e que devem mesmo é avançar uma década. Assim, começa uma discussão sobre o tempo que deveriam avançar no futuro, até que por fim  se decidem. Entretanto, ao chegar lá não acharam o que esperavam. 

Em Édipo Overdrive, quarto conto, é sobre um filho que retorna ao passado para poder conhecer sua mãe, que no futuro está morta. Ao achá-la ele lhe mostra a data em que ele irá nascer e a data que ela irá morrer. Ele tem apenas duas horas para falar come ela antes de voltar para o futuro. Mas  sua mãe que é insegura e não se acha bonita, não faz ideia de como irá conhecer o pai do garoto.

No quinto conto, Viagem no tempo, iremos conhecer Igor, um cientista rico e bem ganancioso. Ele trabalha num projeto de construção de uma máquina do tempo. No entanto, quando essa máquina está pronta, ele resolve voltar para 2002 quando casas eram bem mais baratas do que no futuro, em 2042, e investir dinheiro no passado e com isso ficar rico e quem sabe até ficar no passado mesmo. Porém as coisas não dão muito certo para ele.

No sexto e último conto, Mors Certa, Hors Incerta, um viajante do tempo acha que nunca morrerá, pois quando estiver próximo do fim é só voltar ao passado onde ainda está vivo ou onde nem nasceu que assim nada lhe acontecerá. Ele tem um cão robô que lhe diz que sim, é possível um viajante do tempo morrer sim. O viajante, no entanto, não lhe da ouvidos e prossegue com suas viagens cada vez mais para o passado. 

Os contos são repletos de ensinamentos e diálogos filosóficos sobre religião, o sentido da vida, como aproveitamos a vida, o que estamos fazendo com o planeta e vários outros assuntos tão atuais e que nos fazem pensar bastante. Dos seis contos o que mais me chamou a atenção foi Talos, que se passa no Brasil do futuro. Eu gostei bastante desse conto porque não duvido que, do jeito que as coisas estão aqui, o que acontece no conto possa realmente acontecer num futuro.

A leitura é bem rápida e a escrita do Maurício é fluida, o que faz com que a  leitura siga uma ritmo rápido e pelo livro ser pequeno em algumas horas eu já havia finalizado a leitura. Sobre diagramação e essas coisas eu não posso falar porque eu li um e-book disponibilizado pelo autor para ser resenhado, o livro físico ainda não foi lançado. 

Eu recomendo Crononautas para quem gosta de ler Ficção científica, quem gosta de contos e principalmente para quem gosta de uma leitura que fará você pensar sobre muitas questões que acontecem hoje em dia e que podem ter sérias consequências no futuro.

Beijos e até a próxima!
Bell

Bell

Sou Bell Paula, tenho 28 anos e sou Bacharel em química e estudante de Tecnologia de Processos Químicos. A leitura está presente na minha vida desde criança, quando meus pais compravam para mim os gibis da Turma da Mônica, isso com meus 8 anos. Apaixonada por série que ninguém conhece, filmes clichês e músicas estranhas, tenho no manuscrito um lugar para falar das minhas leituras e compartilhar minha paixão. Amo livros de YA, romance e fantasia, mas adoro um bom clichê.

Leia também

18 Comments

  • Karini Couto

    Tudo bem?! Adoro o tema do enredo e fiquei intrigada a ler.
    Não conhecia o livro e adorei a sugestão.

    Talvez não tenha tanta relação.. Mas estou assistindo com minha filha Perdidos no Espaço.. E estamos adorando!
    É ficção e um clássico. Minha filha está começando a curtir essa vibe.

    Beijos.

    http://www.alempaginas.com

  • Camila

    Adoro ficção científica e adorei a sua indicação!
    Os contos parecem deliciosos e fáceis de ler, sem contar que tem muito a ensinar!
    Dica anotadíssima. Já na lista de desejados!
    beijos
    Camis – blog Leitora Compulsiva

  • Dayhara Martins

    Eu já tava pronta pra falar que esse nao era meu genero e que eu ia passar a dica mas vi o nome Édipo em um dos contos e simplesmente achei genial o trocadilho, principalmente porque o enredo é muito condizente! Com isso fiquei super curiosa e já pretendo dar um jeitinho de adquirir meu exemplar.

  • Bruna Eduarda

    Olá! Tudo bom?

    Confesso que não gosto nada de contos, até mesmo fujo deles. Ficção científica também não é um tema que me prenda ou interesse. Porém fico feliz que teve um que se passa bom brasil no futuro, esse conto eu leria por curiosidade.
    Gostei da resenha mas vou ter que deixar a dica passar ❤️

    Beijos

  • Aline M. Oliveira

    Oi! Não sou uma leitora de contos ou de ficção científica. O primeiro porque sempre acho as histórias muito pequenas, e quando gosto de alguma e ela termina fico muito frustrada, e o segundo por não conseguir me conectar com a história de jeito nenhum, acho sempre muito chato, termos tecnológicos, avanços muito disparatados da tecnologia, não me agrada. Destes contos o único que me chamou atenção foi o do filho que volta ao passado para conhecer sua mãe, e ela fica sem saber como conceberá este filho, já que se sente tão insegura e indesejada..

    Bjoxx ~ http://www.stalker-literaria.com

  • Jessie

    Oi!

    Tudo bem? Então eu não curto contos de ficção científica porque acho que não dá tempo suficiente para a construção de um mundo da forma que eu gosto, pelo menos foi a sensação que tive de todos os que li!

    Que bom que você gostou tanto dos contos, confesso que vou passar a dica desta vez porque estou meio traumatizada com contos do gênero.

    Beijinhos
    http://www.paraisoliterario.com

  • Book Obsession

    Olá!
    Os contos devem trazer uma boa dose de reflexão e deve ter sido uma leitura incrível de fazer. No entanto, apesar de sua resenha instigante, não consigo me interessar em ler ficção científica. Mas gostei de conhecer suas impressões sobre essa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

  • Dryh Meira

    Oiee ^^
    "Talos" é tão a gente kkkkk' lembrar que Brasil sediou Copa do Mundo e Olimpíadas quando não sei quantos por cento da população passava fome e sofria com seca… Não duvido nada que isso aconteça outra vez no futuro, talvez ainda pior.
    Ainda não conhecia esse livro, mas por não gostar do gênero dos contos, acho que não o leria, pelo menos não tão cedo :/
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

  • Barbara M. Cabalero

    Oi.
    Eu gosto dessa temática de viagem no tempo, viagens no futuro. E gostei das reflexões propostas pelo livro. Achei bastante interessante. Não estou acostumada a ler contos, mas li um livro de contos recentemente e gostei bastante e estou tentando sair da minha zona de conforto.
    Então esse livro parece uma boa pedida para mim.
    Anotei a dica.
    Beijos.

  • Bruna Costabeber

    Olá!
    Gosto muito de Ficção científica, mas não fiquei curiosa com essa obra, acho que livros de conto desse gênero não me atraem muito. No entanto, fiquei muito contente por você ter dito que o livro é recomendado e vou indicar para amigas que gostam.
    Beijos

Responder a Dayhara Martins Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Categorias

Editora Parceira

Aliança de Blogueiros

Arquivo