Resenha #263 Vozes do Joelma: Os gritos que não foram ouvidos – Vários autores @FaroEditorial

Título: Vozes do Joelma: Os gritos que não foram ouvidos
Autor: Marcos Debrito, Marcus Barcelos, Rodrigo de Oliveira, Victor Bonini, Tiago Toy
Lançamento: 2019
Estante: Skoob
Páginas: 288
Editora: Faro Editorial
Comprar: Amazon
Literatura: Nacional
Gênero:
Thriller, Suspense, Terror
Estrelas:
4,5 / 5

Marcos DeBrito, Rodrigo de Oliveira, Marcus Barcelos e Victor Bonini são autores reconhecidos pela crueldade de seus personagens e grandes reviravoltas nas narrativas. As mentes doentias por trás dos livros A Casa dos Pesadelos, O Escravo de Capela, Dança da Escuridão, Horror na Colina de Darrington, Quando ela desaparecer, O Casamento, Colega de Quarto, e da série As Crônicas dos Mortos, se uniram para criar versões perturbadoras sobre as tragédias que ocorreram em um terreno amaldiçoado, e convidaram o igualmente perverso Tiago Toy para se juntar na tarefa de despir os homicídios, acidentes e assombrações que permeiam um dos principais desastres brasileiros: o incêndio do edifício Joelma. O trágico acontecimento deixou quase 200 mortos e mais de 300 feridos, além de ganhar as manchetes da época e selar o local com uma aura de maldição. Esse fato até hoje ecoa em boatos fantasmagóricos que envolvem a presença de espíritos inquietos nos corredores do prédio e lendas sobre lamúrias vindas dos túmulos onde corpos carbonizados foram enterrados sem identificação. Algo que nem todos sabem, é que muito antes do Joelma arder em chamas no centro de São Paulo, o terreno já havia sido palco de um crime hediondo, no qual um homem matou a mãe e as irmãs e as enterrou no próprio jardim. Devido às recorrentes tragédias que marcaram o local, há quem diga que ele é assombrado por ter servido como pelourinho, onde escravos eram torturados e executados. E sua maldição já fora identificada pelos índios, que deram-lhe o nome de Anhangabaú: águas do mal. Se as histórias são verdadeiras não se sabe… A única certeza é que a região onde ocorreu o incêndio tornou-se uma mina inesgotável de mistérios. E, neste livro, alguns deles estão expostos à loucura de autores que buscaram uma explicação.

Livro cedido em parceria com a editora.

**ML**

Certas histórias são inventadas e todo o mundo acaba acreditando. Acostume-se.

Vozes de Joelma é composto por contos que se mesclam e contam histórias da tragédia do Edifício Joelma que aconteceu em São Paulo nos anos 70. Ou seja, é um livro baseado em fatos reais. Os contos do livro são: Os Mortos não Perdiam – Marcus Debrito; Nos deixe Queimar – Rodrigo de Oliveira; Os Treze – Marcus Barcelos e O homem da Escada – Victor Bonini.

Abordando a misticidade que envolve toda região do prédio e relembrando o drama do hoje Edifício Praça da Bandeira, Vozes de Joelma é cheio de momentos e memórias chocantes.

Como uma mensagem oculta somente revelada pela tinta negra do espírito de um malvado, os que carregam as trevas na alma são os únicos que conseguem enxergar a verdadeira natureza dos iguais. Esses sim são seus devotos mais fiéis, e vão a medidas extremas para se fazerem notados.

No primeiro conto, vemos a história antes da construção do edifício, Marcos Debrito conta sobre um homem que chegou ao extremo para ter uma vida de paz com sua amada. Esse homem acaba por ser envolver com uma moça que não agrada tanto sua mãe e irmãs, isso resulta em um assassinato familiar brutal.

No fim dos anos 1940, encontrei uma dessas fechaduras aqui, neste terreno cujas purulentas, rasgadas por homens carregados de maldade, sangravam desde tempos imemoriais… Embora minha preferência seja por carne queimada, a fragrância levou-me ao êxtase.

No segundo conto, temos uma tensa trama envolvendo o sobrenatural e o humano onde a ambição e perseguição acabam com a morte de uma jovem de forma angustiante e surpreendente, contada por Rodrigo de Oliveira.

Faço os meus melhores movimentos quando percebo que, além do banquete preparado à minha maneira predileta, conseguirei um hospedeiro para inseminar minha semente junto a uma promessa de, quem sabe um dia, outro festim digno de entrar para a história.

Marcus Barcelos traz no terceiro conto treze vítimas, encontradas de forma irreconhecível, carbonizadas dentro de um elevador. Tragédia essa que aconteceu no edifício Joelma e que gera alguns acontecimentos assombrados.

Não romantizes a tragédia. O prestígio post mortem parece esplêndido aos que ficam  porque desconhecem os segredos. A morte não é um terrível fim – terrível é a sentença do outro lado.

O último conto, escrito por Victor Bonini temos uma assassina que comete uma rede de crimes e ‘finge’ não se lembrar das suas atrocidades e precisa contar com a ajuda de um homem. Só que tal ajuda tem um preço.

Vozes de Joelma é um livro que mexe com a nossa mente, talvez a forma de narrativa que Tiago Toy usa é o que prende e mais assusta os leitores. Vidas conturbadas de personagens com história que se coligam, além, de outros fatos que envolve perdão e vingança. Sem mencionar que todos os acontecimentos – estranhos – chegam a um denominador comum, os arredores desse edifício que até hoje, anos após o ocorrido, é lembrado causando grandes emoções.

Acredito que essa leitura trará várias emoções a cada pessoa, por isso recomendo que leiam. Os autores, já conhecidos por serem excperts em thrillers e tramas policiais, foram excelentes, escrevendo histórias aterrorizantes e instigantes sobre a capacidade do ser humano, almas e até onde o real e sobrenatural atuam.

A Faro Editorial trouxe uma diagramação/edição espetacular, as imagens usadas no decorrer do livro são de fato fotos reais da tragédia e trazem todo um realismo a nós leitores. Somando todos esses fatores, minha nota não poderia ser menos que 4,5 estrelas e minha super recomendação a você que procura um livro com suspense e emoção na mesma medida.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Agenda

novembro 2021
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Parceiros