Resenha #302 Deixei meu Coração em modo Avião – Fabíola Simões @FaroEditorial

Resenha #302 Deixei meu Coração em modo Avião – Fabíola Simões @FaroEditorial

Título: DEIXEI MEU CORAÇÃO EM MODO AVIÃO – Em um relacionamento sério com a paz. E escolher tornar a vida algo bom
Autor (a): Fabíola Simões
Lançamento: 2020
Estante: Skoob
Páginas: 272
Editora: Faro Editorial
Compra: Amazon
Literatura: Nacional
Gênero: Crônicas, Não-ficção, Romance
Estrelas: 5/5
Sinopse: “Hoje é o dia para você não alimentar expectativas, nem tentar controlar o que não pode, ou se culpar por aquilo que não depende só de você. Desligue o wi-fi do seu coração”.
Neste livro, a autora do blog “A soma de todos os afetos” mostra porque arrebata seguidores pelas redes sociais. São mais de 2,5 milhões de fãs no Facebook e mais de 150 mil no Instagram.
Com crônicas que abordam os amores e as dores da vida real, Fabíola reflete sobre a importância de levarmos uma vida mais leve, de não se cobrar perfeição, de descansar entre momentos apressados, ser gentil com os outros e consigo mesmo.
“Deixei meu coração em modo avião. Hoje não quero criar expectativas, controlar o que não posso, me culpar por aquilo que não depende só de mim.”
Através do olhar doce e observador, Fabíola reflete sobre como podemos aprender a esperar o momento de agir, da dor amenizar, da ferida sarar e da saudade deixar de doer. Este livro fala ao coração de uma forma única e especial e faz um convite, deixar o coração se acalmar e esperar que a vida te surpreenda.

“É hora de colocar a toalha na mesa e servir um bom café. Hora de partir o pão com a mão e mergulhar nos vapores da xícara colhedora. De respirar fundo e mastigar devagar. De perceber urgência de desconstruir-se para enfim ser mais feliz.”

Existem livros que realmente falam com a gente, existem outros livros que são escritos “para” a gente. Também existem aqueles livros que são um exemplo de vida ou, nesse caso, um incentivo para vida. Exatamente sobre isso que Deixei meu Coração em modo Avião fala.

Não se trata simplesmente de crônicas, não é exatamente um livro sobre situações vividas pela autora, mas sim, um livro de fôlego de vida. Aqui temos mais de 270 páginas de inspirações, de esclarecimentos e de reflexões.

No site da autora Fabíola Simões, a soma de todos os afetos, já podemos ter logo de cara, uma ideia do que se trata esse tema. Quando anunciado pela Faro como um dos lançamentos logo chamou minha atenção, e depois de um bate-papo com a Dea, minha vontade de ter esse livro e lê-lo triplicou em milhares.

“Deixei meu coração em modo avião e descobri que prezo mais um teto feito de estrelas que um céu cheio de preocupações.”

Pois bem, temos aqui 4 momentos onde o livro é dividido. São quatro partes significativas que se interligam com momentos em que nós, assim como a autora, precisamos nos auto avaliar e tomar decisões para o nosso próprio bem.

Na primeira parte das crônicas temos, ‘Desligando o WI-FI – em um relacionamento sério com a minha paz’, onde a autora nos leva a esse autoexame para que possamos nos encontrar, nos redescobrir e enfim nos aproximarmos ainda mais de quem realmente quer estar perto.

A segunda parte é ‘Esperando Notificações – serendipity’, e fala sobre aqueles sinais que tanto nos alertam sobre o que é e o que não é, certo ou errado e o eu quero e o necessário.

“Não toleramos as pausas, o tão precioso ‘ócio criativo’ está deixando de existir. Padecemos com a falta de conexão, a falta de WI-FI, com o silêncio, com a ausência de sinais. Estamos desaprendendo a ser sós. Estamos desaprendendo a suportar nossa própria companhia, nossa solitude.”

Na terceira parte temos ‘Alta Conectividade – eu escolho tornar a minha vida algo bom’, e é nessa parte que a gente se redescobre completamente, pois nela a autora nos inspira a sermos diferente e buscar aquilo que realmente nos agrada e que nos faz produzir melhor. Onde possamos ter uma relação interpessoal com o próximo, ou seja, mais empatia.

E por último há ‘Desejos de Felicidade – sou filha de um tempo simples’, sabe quando tudo pode ser resolvido com uma boa caneca de café ou até uma tarde ensolarada na varanda? Ou quando chorar, sentir não é nada demais e que está tudo bem? Aproveitar o que a dor traz, assim como viver intensamente, toda felicidade é extremamente importante. Está em atos e ações que muitas vezes não damos importâncias, mas são simplesmente as que fazem toda a diferença.

Não tinha, ou melhor, não tenho hábito de ler crônicas. Porém, estou convicta de que Deixei meu Coração em Modo Avião é até agora o melhor livro, a melhor leitura que eu fiz em 2020. Seus textos e as divisões de capítulos são curtos, simples e de fácil entendimento.

“Preste atenção a sua volta. Estão todos tão ocupados, tão distantes de si mesmos, correndo tanto, exercendo papéis demais, cumprindo prazos e exigências demais… e pouco respeitando a si mesmos.”

Na verdade, mesmo sendo repleto de sentimentos o livro em si é simplesmente um catálogo de dicas para acalmar nossos corações e mentes muitas vezes perturbadas com situações que vão além do que possamos resolver. A escrita da autora é simplesmente fabulosa e apaixonante. Esse é aquele tipo de livro que a gente deve manter sempre por perto para momentos de reflexões. Ou seja, para carregar pela vida inteira.

Quanto a Faro eu só posso dizer mais uma vez dizer, muito obrigado por lançar, por me apresentar e, principalmente, por me proporcionar uma leitura tão crescente, tão abundante e tão valiosa. A diagramação do livro é simplesmente uma perfeição, mais um daqueles exemplares que teremos orgulho e muito cuidado em manter na estante.

E falando para vocês de tudo que sente nesse livro, com essa leitura, só posso afirmar que me tornei uma pessoa melhor, mais receptiva com meus sentimentos e principalmente mais valorosa com tudo aquilo que a vida me dá. Dei 5 merecidas estrelas e favoritei esse livro com todo meu coração. Recomendo e recomendarei esse livro sempre a todos aqueles que em algum momento sentiu-se sufocado dentro de tudo que o coração estava sentindo.

“Leva tempo até que a gente aprenda que nosso valor não está nos elogios que recebemos ou nas decepções que não causamos, mas sim naquilo que a gente é realmente, independente das opiniões a nosso respeito.”

Mazinha

Mazinha

Sou Mazinha, minha idade não importa, né? A alma é eterna KKKKK’ Moro em uma cidadezinha inexistente no mapa, sou viciada em Crepúsculo e todas as fanfics baseada nele, o que não quer dizer que a SM seja a minha autora da vida. Amo Romances e tenho me aventurado nos thrillers e segundo a Dani Fernandes eu adoro romance hot, só que nunca confirmei isso! Comecei a ler com 10 anos (vocês que lutem para fazer cálculos, eu sou de humanas).

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

Arquivos