Resenha #317 Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo – Benjamin Alire Sáenz

Resenha #317 Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo – Benjamin Alire Sáenz

Título: Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Lançamento: 2014
Estante: Skoob
Páginas: 392
Editora: Seguinte
Comprar: Amazon
Literatura: Internacional
Gênero: Jovem adulto, LGBT
Estrelas: 5/5

Dante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão. Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas – e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

***

Eu confesso que não sei bem como começar a escrever essa resenha. Estou um tempo olhando para a tela do computador e tentando achar uma maneira de colocar para fora tudo que eu senti com essa leitura. Mas primeiro eu preciso dizer que essa não foi meu primeiro contato com Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo. Não, essa história já é uma velha conhecida minha, mas o Jésus (um amigo e colunista aqui do blog) resolveu que ele queria reler o livro e eu embarquei junto.

Eu li esse livro pela primeira vez há alguns anos e ele segue desde então sendo um dos meus queridinhos e essa releitura serviu para me relembrar o porquê dele ser tão querido para mim.

– Um dia eu vou desvendar todos os segredos do Universo.

Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo conta a história de Aristóteles, ou Ari como ele gosta de ser chamado. Ari está com 15 anos e, como todo adolescente, perdido em meio as mudanças da idade. É verão e quando ele vai na piscina acaba conhecendo Dante que quer lhe esinar a nadar. Os dois logo viram amigos e é então que o verão dos dois nunca mais será o mesmo.

Vocês devem achar um pouco estranho eu não falar muito mais sobre a história, mas esse livro precisa ser sentido e nada do que eu fale fará jus a história de Ari e Dante. Eles mesmos é que precisam contar essa história para você.

Por algum motivo, achei que este fosse o verão em que descobriria estar vivo. O mundo – diziam minha mãe e meu pai – estava lá fora, è minha espera. Esse mundo não existe de verdade.

O livro é um Young Adult que se passa nos anos 80, então tem toda uma aura retrô e retrata a vida de um adolescente que não sabe exatamente aonde pertence e nem quem é de verdade, menos ainda o que quer. Ari é um personagem bem intrigante, ele é calado, quer muito pertencer a algum lugar, mesmo que não fale isso, e tenta entender o que se passa em sua cabeça. Ele é o filho mais novo e tem duas irmãs mais velhas que já estão casadas e com filhos e um irmão do qual ninguém fala.

Quando conhece Dante ele é apresentado a uma nova realidade, uma nova família que o ama e o aceita como a sua própria, mas, diferente da sua, essa demonstra muito mais o amor que sente. Eles riem sempre, se abraçam sempre e choram quando sentem vontade, principalmente Dante, que é o oposto de Ari. E é exatamente por isso que eles se dão tão bem.

Os personagens criados por Benjamin são bem cativantes e cada um lhe conquista por suas personalidades bem distintas. Ari é bem melancólico e em sua busca por respostas para suas dúvidas acaba sendo um pouco reclamão, enquanto Dante é um pouco soliário, mas é alegre e extrovertido. Dante e Ari são praticamente Ying e Yang de tão opostos, mas um traz o que falta na personalidade do outro e isso trouxe suavidade a história e fez com que eles fossem tão cativantes.

Verão deveria significar liberdade, juventude, nada de escola e muitas possibilidades e aventuras e exploração. Verão era esperança. Por isso amava e odiava verões. Porque me faziam acreditar.

O ponto alto do livro é que o autor desenvolve a amizade do dois de maneira que eles sejam melhores amigos, daqueles inseparáveis e só depois é que surgiu o amor entre eles, não foi algo que surgiu do nada. E o leitor consegue ver esse amor surgindo da amizade deles, até mesmo antes disso ser explicado no livro.

A escrita do autor é bem fluida e rapidamente você acaba a leitura. A capa do livro é linda e tem tudo a ver com a história, trazendo elementos que remetem aos personagens. E a diagramação da Editora Seguinte está perfeita, com folhas amareladas e letra em tamanho bom para a leitura.

Com personagens cativantes e uma história de arrancar lágrimas, Aristóteles e Dante é um ótimo livro para quem ama um bom Young Adult e quer um livro que traga nostalgia e uma sensação de quentinho no coração!

Beijos e até a próxima!

Bell

Bell

Sou Bell Paula, tenho 28 anos e sou Bacharel em química e estudante de Tecnologia de Processos Químicos. A leitura está presente na minha vida desde criança, quando meus pais compravam para mim os gibis da Turma da Mônica, isso com meus 8 anos. Apaixonada por série que ninguém conhece, filmes clichês e músicas estranhas, tenho no manuscrito um lugar para falar das minhas leituras e compartilhar minha paixão. Amo livros de YA, romance e fantasia, mas adoro um bom clichê.

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

Arquivos