Resenha #329 Os Últimos Jovens da Terra: O Rei dos Pesadelos – Mas Brallier e Douglas Holgate

Resenha #329 Os Últimos Jovens da Terra: O Rei dos Pesadelos – Mas Brallier e Douglas Holgate

Título: Os Últimos Jovens da Terra: O Rei dos Pesadelos
Autor: Max Brallier e Douglas Holgate
Lançamento: 2020
Estante: Skoob
Páginas: 264
Editora: Milk Shakespeare
Comprar: Amazon
Literatura: Internacional
Gênero: Infanto-juvenil
Estrelas: 4,5/5,0

“Terrivelmente divertido! Uma série cheia emoções e risadas ainda maiores.” Jeff Kinney, autor do best-seller Diário de um banana Confira mais uma aventura dos 4 contra o apocalipse! Depois que o planeta é invadido por monstros e zumbis, Jack se une aos seus colegas para encarar o apocalipse, onde não faltam aventuras e diversão! Neste terceiro livro da série de sucesso da Netflix, Jack e seus três melhores amigos acreditam que são os únicos seres humanos que sobreviveram ao apocalipse dos monstros, mas algo que está prestes a acontecer irá surpreendê-los. Contando com muitas ilustrações, o livro tem sido chamado da mistura perfeita entre Diário de um banana e The walking dead.

**Livro cedido em parceria com a editora**

Os Últimos Jovens da Terra: O Rei dos Pesadelos é o terceiro livro da série 4 Contra o Apocalipse, que conta a história de Jack Sullivan e sua saga em sobreviver ao apocalipse monstro junto com seus amigos.

Neste volume, Jack e seus amigos, após os acontecimentos de A Marcha dos Zumbis onde eles derrotaram Thrull, estão desfrutando da paz junto aos monstros bons que moram na Pizza do Joe. Eles passam o dia jogando Mario Kart da vida real e se divertindo. Até que algo acontece.

Eles ouvem uma voz dentro do prédio do corpo de bombeiros e correm para ver quem é o humano dono da voz misteriosa, que até então nunca tinham ouvido, porém, era apenas um rádio transmitindo a mensagem de algum outro lugar. June, Quint e Dirk estão em êxtase, afinal, eles possuem família em algum lugar. Mas Jack não. Jack é uma criança órfã e, até o apocalipse, ele nunca teve uma família de verdade e agora, com seus amigos humanos e monstros, ele finalmente tem uma família e não quer exatamente abrir mão dela e acabar ficando só.

Como se toda essa novidade não fosse o suficiente, um novo monstro aparece. Mas esse não é qualquer monstro, é um super monstro alado, maior do que os que geralmente aparecem (e que no momento sumiram). E, além de ser enorme e difícil de combater, ele parece ter um interesse especial por Jack e sempre que aparece coloca visões estranhas na mente do menino.

Nos volumes anteriores, Jack precisou lidar com a adaptação a nova realidade do apocalipse, com a responsabilidade de ser o líder e com a preocupação com seus amigos. Agora, ele precisa lidar com a possibilidade de ser abandonado por quem ama e, como sempre, ele lida da maneira que sabe, bolando maneiras de se divertir e mostrando para os amigos que nessa nova realidade há sempre uma diversão maior por vir. Porém, as coisas não saem exatamente como ele prevê e problemas bem maiores acontecem (afinal, é o apocalipse, sempre haverá um problema maior).

A cada livro da série acompanhamos um pouco da evolução dos personagens, principalmente de Jack que no começo é bem infantil. Mas agora ele precisa lida com coisa maiores do que apenas diversão e seu medo de não ser o suficiente, ele tem de lidar com a possibilidade de que seus amigos o deixem só e partam em busca de suas famílias, além dos segredos que ele acaba guardando para si.

Com uma linguagem bem jovem e repleto de aventuras e muita referências, esse é um livro que agrada tanto aos mais jovens quanto aos mais adultos. Essa é uma leitura leve e que nos prende do início ao fim, nos deixando com um gostinho de quero mais, principalmente com a revelação que temos no fim do livro.

A edição da Faro está linda. Com uma capa bonita e ilustrações maravilhosas que nos trazem uma imersão completa nos fazendo sentir dentro da história. A diagramação está boa também, com folhas grossas e fonte com tamanho e espaçamento bons para a leitura.  

Eu recomendo o livro para quem quer uma leitura leve e divertida, com muita aventura, comédia e heroísmo. Perfeita parar os jovens, mas que agradará a todas as idades!

E uma dica! Tem uma adaptação da Netflix com o nome de 4 Contra o Apocalipse. Eu já conferi as duas primeiras temporadas e estão bem fiéis a história. Vale muito a pena conferir!

Bell

Bell

Sou Bell Paula, tenho 28 anos e sou Bacharel em química e estudante de Tecnologia de Processos Químicos. A leitura está presente na minha vida desde criança, quando meus pais compravam para mim os gibis da Turma da Mônica, isso com meus 8 anos. Apaixonada por série que ninguém conhece, filmes clichês e músicas estranhas, tenho no manuscrito um lugar para falar das minhas leituras e compartilhar minha paixão. Amo livros de YA, romance e fantasia, mas adoro um bom clichê.

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

Arquivos