Resenha #343 Godsgrave: O Espetáculo Sangrento – Jay Krystof @plataforma21_

Resenha #343 Godsgrave: O Espetáculo Sangrento – Jay Krystof @plataforma21_






Título: Gosdgrave: O Espetáculo Sangrento (As crônicas da Quasinoite #2)
Autor: Jay Krystof
Lançamento: 2018
Estante: Skoob
Páginas: 592
Editora: Plataforma21
Comprar: Amazon
Literatura: Internacional
Gênero: Fantasia, Young Adult
Estrelas: 4,5/5

A assassina Mia Corvere conquistou seu lugar nas Lâminas da Nossa Senhora do Bendito Assassinato, mas há aqueles que não a reconhecem como merecedora. Exercendo seu sangrento oficio nos confins da República, ela ainda está longe de executar sua vingança. Após encontrar um antigo inimigo, Mia começará a suspeitar das motivações da própria Igreja Vermelha. Quando é anunciado que Scaeva e Duomo farão uma rara aparição pública na conclusão dos grandes jogos em Godsgrave, Mia desafia a Igreja e se vende a um collegium de gladiadores para ter a chance de finalmente acabar com eles. Nas areias da arena, Mia encontra novos aliados, rivais antigas e mais perguntas sobre sua estranha afinidade com as sombras. Mas, à medida que as conspirações se desdobram nas paredes do collegium e a contagem de corpos aumenta, Mia será forçada a escolher entre lealdade e vingança, e descobrirá um segredo que poderia mudar a própria face de seu mundo. Situado no mundo de Nevernight, que a Publishers Weekly chamou de “envolvente em sua complexidade e ousado em sua maldade”, Godsgrave continuará a emocionar e satisfazer os fãs de fantasia em todos os lugares.

***

Antes de começar a resenha já adianto que pode conter alguns spoilers do livro anterior por se tratar de uma continuação. Caso não tenha lido o primeiro livro da série, aconselho ler antes a resenha de Nevernight.

No segundo volume das Crônicas da Quasinoite, temos a continuação da saga de Mia Corvere. Agora a menina se tornou uma lâmina da Igreja vermelha e está pronta para cumprir sua missão, assassinar pessoas em nome da fé. Além de ter que lidar com toda desconfiança de quem acha que ela não é merecedora de ter se tornado uma lâmina, ela precisa lidar com outra competição.

Nesse volume percebemos que o autor possui uma fórmula que deu certo, tanto no primeiro volume, colocando uma disputa entre os discípulos da igreja, como nesse segundo livro, trazendo novamente uma competição, mas dessa vez bem mais sangrenta e brutal que a anterior.

Não havia tempo para orgulho. Nem para dor. Apenas para aço. E sangue. E glória

Godsgrave segue um ritmo bem mais frenético e alucinante que no primeiro livro. Temos bem mais lutas, mais sangue, mais sexo e muito mais escândalos. Mia decide se vingar de uma vez só de Scaeva e Duomo, assim ela acaba traindo a Igreja e se torna uma gladiadora para ter uma chance de ficar frente a frente com seus inimigos.

O livro segue toda essa trajetória de Mia, de se vender como escrava, até o momento em que ela vai para o collegium de gladiatiis e luta na arena. Ela tenta não criar vinculo com ninguém, mas no momento em que passa a conviver com outras pessoas, isso se torna impossível para ela. Sem contar que para que seus planos deem certo ela precisa confiar em outras pessoas. Outra mudança que vemos em Mia é seu humor, que no primeiro livro era ácido, nesse segundo volume está muito mais ácido e aliado ao humor de Sr. Simpático (melhor personagem do livro) dão um a mais ao livro.

Vemos também nesse volume como a Igreja é por dentro e como ela realmente funciona em toda sua hierarquia e seus planos. Esse é um livro cheio de revelações e a cada momento descobrimos alguma informação que nos ajuda a entender todos os detalhes da trama. É um daqueles livros que se você piscar e perder um detalhe você perde muita coisa, mas sem a enrolação de deixar tudo para explicar no último livro. Jay Krystof joga tudo na sua cara e você que lute para aguentar a ansiedade para saber o que ele nos reservou para o último livro. Sem contar o super plot twist que o autor colocou no final.

Não importava quem empunhava a lâmina, só que houvesse o pescoço de alguém para encontrá-la

Mais uma vez o autor usou da notas de rodapé para ajudar na história, mas agora elas estão em menor quantidade se comparado ao primeiro livro. Porém, elas continuam sendo relevantes para a história, pois dão uma ajuda no entendimento da trama, como também dão pistas do que está por vir.

Jay Kristof nos agraciou mais uma vez com uma fantasia sombria e cheia de reviravoltas que prendem o leitor até que ele acabe a leitura e fique ansioso para ler o terceiro e último livro. Apesar de ser um livro grande, tem mais de 500 páginas, o leitor fica tão imerso na escrita e na trama que nem percebe o tanto de página que o livro tem.

Eu recomendo Godsgrave: O Espetáculo Sangrento para quem gosta de uma boa fantasia sombria, repleta de sangue, lutas e muita confusão, com personagens sarcásticos e bem construídos .

Beijos e até a próxima!

Bell

Bell

Sou Bell Paula, tenho 28 anos e sou Bacharel em química e estudante de Tecnologia de Processos Químicos. A leitura está presente na minha vida desde criança, quando meus pais compravam para mim os gibis da Turma da Mônica, isso com meus 8 anos. Apaixonada por série que ninguém conhece, filmes clichês e músicas estranhas, tenho no manuscrito um lugar para falar das minhas leituras e compartilhar minha paixão. Amo livros de YA, romance e fantasia, mas adoro um bom clichê.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *