Resenha #370 Sol da Meia-Noite – Stephanie Meyer @intrinseca

Resenha # Sol da Meia-Noite – Stephanie Meyer @intrinseca







Título: Sol da Meia-Noite (Crepúsculo #5)
Autor: Stephanie Meyer
Lançamento: 2020
Estante: Skoob
Páginas: 736
Editora: Intrínseca
Comprar: Amazon
Literatura: Internacional
Gênero: Romance, Fantasia
Estrelas: 5/5

Um dos maiores fenômenos editoriais dos últimos tempos, a saga Crepúsculo narra a icônica história de amor de Bella Swan, uma garota tímida e desastrada, que acaba de mudar de cidade, e Edward Cullen, um rapaz misterioso que esconde um segredo aterrorizante: é um vampiro. Desde a primeira troca de olhares, ele fez tudo para ficar longe dela, mas e se as coisas não tiverem acontecido exatamente assim?

Até agora, os leitores conheceram essa trama inesquecível apenas pelos olhos de Bella. No aguardado Sol da meia-noite, vamos testemunhar o nascimento desse amor pelo olhar de Edward, mergulhando em um universo novo, sombrio e surpreendente, cheio de revelações.

Conhecer Bella foi o que aconteceu de mais irritante e instigante em todos os anos de Edward como vampiro. À medida que conhecemos detalhes sobre seu passado e a complexidade de seus pensamentos, conseguimos entender por que Bella se tornou o eixo central de uma batalha decisiva em sua vida. Como Edward poderia seguir seu coração se isso significava colocar a amada em perigo? Do que ele seria capaz de abrir mão?

Em Sol da meia-noite, Stephenie Meyer faz um retorno triunfal ao universo de Crepúsculo e nos transporta mais uma vez para Forks, convidando-nos a revisitar cada detalhe dessa história que conquistou milhões de fãs em todo o mundo. Em meio a uma paixão cercada de perigos sobrenaturais, vamos descobrir como Edward encara seus prazeres mais profundos e as consequências devastadoras de um amor proibido e imortal.

Não faço ideia de como será essa resenha. Posso garantir a vocês que, 12 anos depois, voltar ao universo que eu tanto amo foi emocionante demais. Acho que não preciso resumir a história e todo mundo já deve conhecer, mesmo que não tenha lido os livros sabe do que se tratam os filmes.

Ler Twilight, foi uma das melhores coisas que eu fiz em 2008. Eu precisava de um universo literário diferente dos que eu estava lendo naquele momento. A Mazinha de 2008 se apaixonou pelo vampiro e pela incoerência emocional da Bella.  Por que incoerência emocional? Quem no mundo se apaixonaria por um vampiro assassino que é apaixonado, obcecado pelo seu sangue? Somente Bella Swan para entrar numa loucura dessa.

Enfim, essa não é uma resenha sobre Twilight e sim sobre Sol da Meia Noite, acho que não posso nem classificar como resenha. Vamos dizer que eu darei minha opinião sobre a visão de Edward nesse livro.

“Tomei seu rosto entre as mãos, deixando o intenso amor que sentia por ela preencher meus olhos, e mente com todas experiência de 100 anos de simulação diária.
— Eu juro.”

A minha própria bio aqui do blog e os posts sobre nossa equipe do Instagram destacam a minha paixão sobre essa série. Mas, ler a intensidade de tudo o que Edward passou até assumir o que sentia por Bella, e mesmo comprovando algumas teorias que envolviam certos plots dos livros seguintes da série, eu não sabia o quanto de impacto isso causaria na minha vida de twilighter adormecida.

Pois bem, eu não sou hipócrita o bastante para dizer que esse romance é perfeito sem defeito, não. Ele possui sim muitas falhas, muitos erros cometidos pelo casal e principalmente atitudes altruístas e tóxicas. Como fã da série, posso dizer que é egoísta demais algumas coisas que Edward faz para proteger a Bella. Tomar decisões por ela, precipitar e diminuir alguns dos seus sentimentos, tentar imunizar e isentar a opinião dela sobre certos assuntos e principalmente sobre o relacionamento deles, são os principais fatos de não concordar com tudo o que ele faz por ela.

Obviamente que nada disso é o bastante para anular o meu amor por crepúsculo, pelo contrário, todas essas coisas são uma observação verdadeira e que contribui para que eu ame ainda mais o que é Stephanie Meyer e o que escreveu sobre esse casal atípico.

E poder entrar na cabeça de Edward, compreender o tanto de sofrimento que ele se aflingiu à toa, é gratificante. Porque mesmo sem ler toda série, nos primeiros capítulos de crepúsculo e na comprovação inversa de sol da meia-noite, a gente já se percebe que o amor deles é inevitável, inexplicável e duradouro. Entender o quanto ele se tortura e se culpa por ser quem é, é igualmente torturante, consegui compreender como e quão intensamente os sentimentos dele por Bella são verdadeiros e profundos, enraizados. É emocionante e faz todo sentido.

“– Estou surpreso – falei lentamente. – Pensei que a Flórida… E sua mãe… Bom, pensei que era o que você queria.
— mas na Flórida você ficaria trancado o dia todo em casa – respondeu ela, sem entender.
— só poderia sair à noite, como um vampiro de verdade.
A maneira como ela falou me fez ter vontade de sorrir, mas, naquele momento, eu queria muito não sorrir.
— Eu ficaria em Forks, Bella. Ou outro lugar parecido. Lugar onde não pudesse mais machucar você.”

Eu Mazinha, uma leitora de Twilight dê muitos anos atrás, de 12 anos atrás, tive muitas mudanças até nos meus sentimentos. Alguns se mantiveram e conseguiram alcançar uma elevação maior, outros entraram em conflitos e a minha opinião ficou oscilante.

Isso não implica em nada sobre o meu amor e indicar, enaltecer e admirar ainda mais essa história. Reviver a construção desse amor pelos olhos de Edward é a experiência mais incrível que um fã pode receber lendo outro ponto de vista da história que mais ama.

Eu amei, eu quero mais, eu indicarei e continuarei extremamente fã do meu casal favorito de todos os casais literários que eu já conheci. Classificado com 5 estrelas e favoritadíssimo. Obrigada Intrínseca, obrigada Stephenie Meyer por trazer esse túnel do tempo de volta.

Mazinha

Mazinha

Sou Mazinha, minha idade não importa, né? A alma é eterna KKKKK’ Moro em uma cidadezinha inexistente no mapa, sou viciada em Crepúsculo e todas as fanfics baseada nele, o que não quer dizer que a SM seja a minha autora da vida. Amo Romances e tenho me aventurado nos thrillers e segundo a Dani Fernandes eu adoro romance hot, só que nunca confirmei isso! Comecei a ler com 10 anos (vocês que lutem para fazer cálculos, eu sou de humanas).

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Agenda

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Parceiros