Resenha #384 Antes Que Eu Vá – Lauren Oliver @intrinseca

Resenha #384 Antes Que Eu Vá – Lauren Oliver @intrinseca







Título: Antes Que Eu Vá
Autor: Lauren Oliver
Lançamento: 2011
Estante: Skoob
Páginas: 368
Editora: Intrínseca
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance
Estrelas: 5/5

Samantha Kingston tem tudo: o namorado mais cobiçado do universo, três amigas fantásticas e todos os privilégios no colégio que frequenta: desde a melhor mesa do refeitório à vaga mais bem-posicionada do estacionamento. Aquela sexta-feira, 12 de fevereiro, que seria apenas mais um dia de sua vida mágica e perfeita, acaba sendo seu último — mas ela ganha uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. Ao reviver aquele dia vezes seguidas, Samantha vai tentar desvendar o mistério que envolve a própria morte – e, finalmente, descobrir o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder.



Oi, oi, oi! Antes de tudo, quero fazer uma observação: esse livro pode conter gatilhos, então caso não esteja num bom momento, caso esteja sensível, NÃO LEIA O LIVRO. Nossa saúde é muito mais importante e lembre-se que estar mal e procurar ajuda não é fraqueza. Cuide-se.

“Uma boa amiga guarda segredos para você. Uma melhor amiga ajuda você a guardar os próprios segredos.”

Certo, agora a resenha, o livro conta a história de Samantha, uma típica garota popular dos filmes clichês. Ao voltar de uma festa com as amigas, no dia dos namorados, elas sofrem um acidente e Sam morre. Triste, mas o destino resolve dar outra chance pra Sam. Assim ela acorda no mesmo dia e lembrando de tudo o que aconteceu no dia anterior, que no caso é o mesmo dia que ela está acordando. Confuso? Talvez um pouco.

Contrastando com Sam, temos Julliet, peça chave da trama, a garota menos popular do colégio, uma garota tímida, sem amigos e vítima de bullying, que come o pão que o diabo amassou nas mãos de Samantha e as amigas.

” E se tudo o que você tivesse fosse um único dia. O que iria fazer? Quem iria beijar? Até onde se atreveria a ir para salvar a própria vida?”

Temos um romance na história, mas ele fica de plano de fundo, apenas como um pequeno agrado para os românticos de plantão. Mesmo não sendo a trama principal, o romance é fofo e esquenta nossos corações, nos faz suspirar pelos cantos.

Voltando para Sam. Ao voltar a viver o dia de sua morte, que por sinal foram vários dias vivendo o mesmo dia, ela vai observando e analisando suas ações e relações. Vai percebendo que, pasmem, todas suas atitudes tem consequências.

“Se você ultrapassa um limite e nada acontece, o limite perde o sentido.”

Ao ler a evolução dela, nosso pequeno ranço vai diminuindo. Sam vai identificando tudo que está errado em sua vida e vai mudando. E nós vamos mudando junto com ela. A Lauren consegue passar todas as emoções, pensamentos, frustrações, alegrias dos personagens.

E cada personagem, com suas particularidades, erros e acertos, vai nos ensinando e nos dando um tapa na cara a cada evolução. Inclusive, essa é a palavra que define e resume essa obra: EVOLUÇÃO, tanto dos personagens, como dos leitores. Pois depois dessa leitura, você repensa sua vida e passa a se importar muito mais em como estamos tratando o outro.

“E eu me dou conta de que não estou cercada por escuridão, mas só havia estado com os olhos fechados o tempo todo.”

O livro mesmo com uma carga emocional muito grande, ele é fluido e nos envolve logo nas primeiras páginas, já nos fazendo pensar nas nossas ações e comportamento para com as outras pessoas. Faz-no perceber que podemos mudar a vida de uma pessoa apenas com uma palavra e gesto.

Agora tenho uma recomendação: caso você leia o livro, vá preparado(a) com uma caixinha de lenço e um chocolate. Vai precisar. Acredite.
Não existe um ser humano que resista ao final emocionante dessa obra.

“Eis outra coisa a que se lembrar: a esperança o mantém vivo. Mesmo quando você está morto, é a única coisa que o mantém vivo.”

Filme: protagonizado pela linda e maravilhosa Zoey Deutch, no longa algumas partes que considero importantes, foram cortadas, mas isso não atrapalhou na mensagem final e o aprendizado é o mesmo.

Será que Sam morre ao final do livro? Qual a influência da Julliet para a mudança da Sam? Elas ficam amigas? Essas perguntas só serão respondidas caso você resolva ler o livro, e reforçando: NÃO LEIAM SE VOCÊ ESTIVER EM UM MOMENTO DIFÍCIL E LEMBRE-SE PEDIR AJUDA NÃO É FRAQUEZA.

“É incrível que os olhos consigam fazer isso, consigam transformar luz em calor.”

Kalena

Kalena

Uma estranha criatura, com mania de leitura e que tem um gosto musical um tanto quanto eclético. 24 aninhos, com cara de 15 (é o que dizem) e coluna de 90.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Agenda

junho 2021
D S T Q Q S S
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Parceiros