Resenha #417 Garota 11 – Amy Suiter Clarke @EditoraSuma

Oiiieee, voltei! E dessa vez com a resenha do livro “Garota, 11”. Um thriller eletrizante que vai te prender desde o início. Então, sem mais delongas, vamos conversar um pouco.
1 Shares
0
0
1
Resenha #417 Garota 11 – Amy Suiter Clarke @EditoraSuma

 

Título: Garota 11
Autor: Amy Suiter Clarke
Lançamento: 2021
Estante: Skoob
Páginas: 304
Editora: Suma
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Policial
Estrelas: 4/5

Sinopse: Uma apresentadora de podcast obcecada por um crime não resolvido. Um serial-killer que volta a matar garotas, vinte anos depois de ter desaparecido. A caçada começa agora. Elle Castillo é a apresentadora de um podcast popular sobre crimes reais. Depois de quatro temporadas de sucesso, ela decide encarar um caso pelo qual sempre foi obcecada ― o do Assassino da Contagem Regressiva, um serial-killer que aterrorizou a comunidade vinte anos atrás. Suas vítimas eram sempre meninas, cada qual um ano mais jovem que a anterior. Depois que ele levou sua última vítima, os assassinatos pararam abruptamente. Ninguém nunca soube o motivo.
Enquanto a mídia e a polícia concluíram há muito tempo que o assassino havia se suicidado, Elle nunca acreditou que ele estava morto. Ao seguir uma pista inesperada, no entanto, novas vítimas começam a aparecer. Agora, tudo indica que ele está de volta, e Elle está decidida a parar sua contagem regressiva.


**exemplar cedido pelo Netgalley**

Garota, 11, conta a história de Elle, uma apresentadora de podcast sobre true crime. Ela recentemente começou a falar sobre o Assassino da Contagem Regressiva, um serial killer que sumiu por 20 anos, mas que agora ela acredita que está de volta.

“Um nome instigante é tudo o que preciso para transformar um caso local em uma sensação nacional.
Dentro de horas, todos os canais estavam o chamando da mesma coisa: O Assassino da Contagem Regressiva”

O livro tem uma narrativa que alterna entre o podcast e a vida de Elle, que faz uma investigação por conta própria pra tentar capturar o serial killer. A obra escrita em terceira pessoa tem uma leitura fluida e envolvente, nos fazendo entrar no mundo da Elle e sentir que estamos ouvindo de fato, o podcast.

O livro não conta com grandes reviravoltas, mas para quem curte o tema investigação, true crime e serial killer, ele é um boa pedida.

“… Era mais importante para ele que ela morresse quando ele queria, ainda que ela não morresse da forma como ele queria.”

Mas fala aí, você já leu essa obra? Me fala aí o que achou.

Beijinhos, beijinhos e até a próxima.

1 Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.