Resenha #260
A Devolvida – Donatella Di Pietrantonio @FAROEDITORIAL

Título:  A devolvida
Autora: Donatella Di Pietrantonio
Lançamento: 2019
Estante: Skoob
Páginas: 160
Editora: Faro Editorial
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Drama, Ficção, Romance
Estrelas:  4/5

Considerado um dos grandes romances da Itália, onde vendeu mais de 250 mil exemplares, com direitos negociados para mais de 25 países, e adaptações no teatro e no cinema, a autora Donatella Di Pietrantonio traz uma história sensível e emocionante. Aos 13 anos, uma garota é levada do lar abastado onde vive para uma casa estranha e com pessoas que dizem ser seus pais e irmãos. Na pequena cidade italiana todos conhecem sua história: ela é a criança que os pais naturais, pobres e de família numerosa, “deram” a um parente que não podia ter filhos e que este a devolveu quando a menina frequentava o ensino médio, não por maldade, mas porque a vida pode ser mais complexa do que imaginamos e nos força a fazer escolhas dolorosas. Ela era a devolvida. Sentia-se como uma estrangeira na nova casa e, desde então, a palavra “mãe” travara em sua garganta. Privada até de um adeus por aqueles que sempre acreditou serem seus pais, ela se vê incrédula ao enfrentar o sofrimento de ser abandonada novamente de forma repentina. “Minha vida anterior me distinguiu, me isolou na nova família. Quando voltei, falava outra língua e não sabia mais a quem pertencia”. Forçada a crescer para reintegrar-se ao seu núcleo original, ela vive uma sensação de subtração, de gente esvaziada de significado, e nos ensina em meio à dor como encontrar sentido quando tudo parece desmoronar.

**Livro cedido em parceria com a editora. **

Eu não sabia muito o que esperar de A devolvida quando comecei a ler, a não ser que todo mundo que eu acompanho estava falando desse livro e que eu queria saber o porquê de tanto reboliço.

A devolvida conta a história de uma menina de 13 anos que foi devolvida para seus pais biológicos. Ninguém se importou de lhe explicar o porque disso. Ninguém lhe disse também o que estava de fato acontecendo. E é assim que começa a história, com ela sem saber o que será de sua vida dali para frente, quem é realmente a sua família, sua mãe e quem está mentindo para ela.

A história nos mostra como a menina está se adaptando a sua nova vida simples, pois antes ela era rica, e como ela sente falta de seus outros pais e das coisas que tinha antes, da escola em que estudava e seus amigos. Vemos como a adaptação dela é bem difícil, como ela sofre com alguns preconceitos por ter sido devolvida e como ela lida com isso.

Conforme o tempo passa e, mesmo que se adaptando a sua vida atual, ela ainda espera que sua outra mãe volte para lhe buscar e lhe tire do sofrimento em que vive e que tire suas dúvidas sobre o porque de ter sido devolvida.

Eu não vou contar muito sobre a história em si, pois esse livro precisa ser lido assim, no escuro, sem saber muito sobre ele.

A protagonista não se importa de nos contar seu nome, ela apenas narra sua vida. Seu nome é apenas um detalhe sem importância em meio a sua vida que sofre uma mudança tão dramática de uma hora para outra.

O livro tem uma carga emocional muito grande, o que acaba fazendo com que a leitura seja um pouco lenta ao mesmo tempo você quer saber o porque dela ter sido devolvida e resolver de vez esse mistério junto com a protagonista. A autora soube escrever de maneira perfeita, tão perfeita que você consegue sentir no decorrer das páginas a dor que a protagonista sente, você sofre junto com ela todos os infortúnios que ela passa.

A Donatella tem uma escrita maravilhosa e, apesar de eu ter demorado um pouco na leitura, a escrita dela é bem fluida e a história prende muito a atenção do leitor, fazendo com que você não consiga largar o livro até ter terminado. A edição da faro está um arraso como sempre, as páginas são amareladas e a fonte está em tamanho razoável e a capa, além de linda, tem tudo a ver com a história.

Esse livro com certeza é merecedor de todos os elogios que eu ouvi antes de ler ele e eu com certeza recomendo ele, mas já aviso que é preciso um pouco de estômago para aguentar o sofrimento da menina, ou, no mínimo, um preparo psicológico, pois você irá sofrer. No entanto, este é um livro rápido, fluido e uma ótima leitura.

Bell

Bell

Sou Bell Paula, tenho 28 anos e sou Bacharel em química e estudante de Tecnologia de Processos Químicos. A leitura está presente na minha vida desde criança, quando meus pais compravam para mim os gibis da Turma da Mônica, isso com meus 8 anos. Apaixonada por série que ninguém conhece, filmes clichês e músicas estranhas, tenho no manuscrito um lugar para falar das minhas leituras e compartilhar minha paixão. Amo livros de YA, romance e fantasia, mas adoro um bom clichê.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Categorias

Editora Parceira

Aliança de Blogueiros

Arquivo