Resenha #359 O Pequeno Príncipe – Antoine De Saint – Exupéry @FaroEditorial

Resenha# O Pequeno Príncipe – Antoine De Saint – Exupéry @FaroEditorial







Título: O Pequeno Príncipe
Autor: Antoine De Saint – Exupéry
Lançamento: 2020
Estante: Skoob
Páginas: 112
Editora: Faro Editorial
Comprar: Amazon
Literatura: Internacional
Gênero: Ficção, Infantojuvenil
Estrelas: 5/5

“O essencial é invisível aos olhos …” O Pequeno Príncipe é uma das obras literárias mais lidas no mundo e isto se deve à sua capacidade de relevar, a cada pessoa, significados diferentes, profundos, diante de uma história aparentemente simples. Nesta nova edição, você terá a chance de revisitar asteroides, planetas e baobás, encontrar uma certa raposa e admirar uma rosa muito especial. Escrito há mais de 70 anos, este livro é um dos favoritos de todos os apaixonados por literatura. E, até quem não tem hábito de leitura, se encanta pela doçura do pequeno príncipe. Ilustrado com as aquarelas do autor, a obra narra a amizade entre um piloto perdido no deserto e seu amigo inesperado, o pequeno príncipe. Seja esta a sua primeira leitura ou já perdeu as contas de quantas vezes leu a história: prepare-se para se emocionar.

Resenha feita em parceria com a editora.

Quando todas as citações bonitas fizeram sentido…

Essa foi a primeira vez que li O Pequeno Príncipe. Como essa obra é muito famosa, e eu já tinha ouvido falar tanto dela, lido tantas citações sobre ela na internet, que eu tinha a sensação de que já a conhecia. Talvez por isso ainda não tinha pego para ler.

Ler esse livro foi gratificante, finalmente entendi o motivo de tanto carinho que os leitores tem por ele, as famosas citações ganharam um novo sentido para mim. E como já era de se esperar, foi para a minha lista de favoritos, bem entre Extraordinário e Molly.

O pequeno príncipe é um garoto bastante curioso, que um dia decide sair de seu planetinha para fazer uma viagem e conhecer os demais planetas ao seu redor. Cada planeta que ele visitou, com exceção da Terra, havia apenas um morador, com personalidades interessantes, o que nos faz lembrar de pessoas da vida real. Há aquele que só pensa em trabalhar e ficar rico, o que só bebe e nem sabe mais o que está fazendo da vida, o vaidoso que só pensa em si mesmo, e por aí vai. Em cada um deles o garotinho, e nós, podemos aprender um pouco sobre a vida.

Se esses planetinhas simbolizassem os corações das pessoas, como seria o seu planetinha? Qual o sentimento que predomina dentro do seu coração? Eu fiquei pensando nisso.

Um rei deve requisitar aos súditos somente as tarefas que eles têm a competência de realizar.

Pag. 49

No primeiro planetinha que ele visitou morava um rei, do qual eu destaquei essa frase acima, que também me fez pensar em várias coisas.

Se você já precisou liderar uma equipe, seja no trabalho ou na faculdade, pode já ter passado pela experiência de delegar tarefas à uma pessoa que não foi capaz de cumprir. Isso geralmente acontece quando você pede algo que está acima das possibilidades dela. Você também pode já ter passado pela situação contrária, um chefe ter te solicitado algo que estava muito além da sua capacidade, talvez uma responsabilidade que você não estava pronto para assumir. O resultado é falho, e arrisco dizer que a culpa maior é do líder.

Agora vamos um pouco mais longe. Você já tentou exigir de uma pessoa um sentimento que ela não tem como te dar? Talvez amor, fidelidade, amizade…? O resultado é sofrimento, mas não ouso apontar um culpado aqui.

Não podemos exigir das pessoas mais do que elas podem nos dar, isso fere sentimentos. Nem podemos cobrar de nós mesmos mais do que estamos dispostos a oferecer, isso fere princípios.

Essas foram algumas das tantas reflexões que esse livro me levou a fazer.

– Foi o tempo que perdeu com a sua rosa que fez dela uma rosa tão importante.

Pág. 88

O Pequeno príncipe quando chega ao planeta Terra encontra um piloto que precisou fazer um pouso forçado para concertar seu avião. E uma forte amizade surge entre eles. Nos momentos em que eles dialogam nós vamos conhecendo um pouco mais sobre esse garotinho, sobre suas viagens e sobre uma certa rosa.

Outra personagem muito marcante na história é a raposa, que nos ensina muito sobre amizade.

Enfim, esse livro precisa ser apreciado, jamais lido com pressa, para que você entenda o seu valor. Se você ainda não leu, leia. Se já leu há muito tempo, leia novamente. Espero você aprecie tanto quanto eu.

– E quando a sua tristeza for consolada (o tempo consola todas as tristezas), você se sentirá contente por um dia haver me conhecido.

Pág. 105
Dani Ella

Dani Ella

Meu nome é Daniela, sou paulista, e tenho 28 anos. Leitora desde criança, e há alguns anos me apaixonei perdidamente pelos doramas. Amo um romance clichê, então as comédias românticas sempre tem espaço no meu coração, se puder ser acompanhada de um bom drama, suspense e um pouco de ação (com espadas, talvez?) fica mais que perfeito.

Leia também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Agenda

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Parceiros