Resenha #285 Tiger Lily – Jodi Lynn Anderson @edmorrobranco

Título: Tiger Liily
Autor: Jodi Lynn Anderson
Lançamento: 2015
Estante: Skoob
Páginas: 320
Editora: Morro Branco
Comprar: Amazon
Literatura: Internacional
Gênero: Romance, Young Adult
Estrelas: 5/5

Antes do coração de Peter Pan pertencer à Wendy, ele pertenceu à menina com penas de corvo nos cabelos… Tiger Lily não acreditava em histórias de amor ou finais felizes, até encontrar Peter na floresta proibida da Terra do Nunca. Diferente de todos que conhecia, ele era impulsivo, corajoso e fazia seu coração bater mais rápido. Mas como líder dos Garotos Perdidos, os mais temíveis habitantes da ilha, Peter era também uma escolha improvável para Tiger Lily. Ainda assim, ela logo se viu arriscando tudo – sua família e seu futuro – para estar com ele. Com tantas diferenças ameaçando separá-los, o amor dos dois parece condenado. Mas é a chegada de Wendy Darling que leva a menina a descobrir que os inimigos mais perigosos podem viver dentro dos corações mais leais e amorosos. Da autora best-seller do The New York Times, esse romance mágico e encantador entre uma heroína corajosa e o garoto que não queria crescer vai partir seu coração.

***

Quem aqui não conhece a história de Peter Pan, o menino que não queria crescer? E se eu lhe dissesse que o primeiro amor dele não foi a Wendy, como todos pensam? É exatamente sobre isso que Tiger Lily fala, sobre o primeiro amor de Peter.

Eu tinha uma vontade imensa de ler esse livro desde que ele foi lançado pela Morro Branco, mas ele acabou caindo no limbo da lista de ‘um dia eu leio’ e só tive a oportunidade de ler agora por conta do Jésus que me falou tanto e despertou novamente meu interesse no livro.

Tiger Lily é narrado pela fada Sininho, que fica responsável por nos contar a história de Tiger Lily. Tiger Lily é uma jovem que foi achada ainda bebê por Tic Tac, xamã da Tribo dos Comedores de Céu, e criada por ele. A menina, apesar de respeitar os costumes da tribo, não vivia exatamente sobre suas regras. Ela é tida como uma fera, um espirito livre e que é amaldiçoada pelos corvos, isso acaba por despertar o medo e preconceito dos outros integrantes da tribo.

A situação dela piora quando ela salva um inglês do naufrágio. Com medo de pegar a doença do crescimento, os outros habitantes da tribo a isolam ainda mais até terem certeza de que ela não está envelhecendo. Além de, como castigo, ela acaba sendo prometida a Gigante. Se isso não fosse suficiente, há piratas rondando a ilha e seu líder, o Capitão Gancho, tem obsessão em capturas os meninos perdidos. A partir daí os dias de Tiger Lily passam a estar contados até a data de seu casamento.

Ela já havia desistido de ser feliz novamente, pois seu noivo é um completo babaca (isso na melhor das definições). É então que ela passa seus últimos dias de liberdade antes do casamento na floresta e acaba por esbarrar com Peter Pan, o líder dos meninos perdidos.

Os meninos perdidos são conhecidos como selvagens e brutais, sendo um perigo para qualquer pessoa que os encontre, porém não é isso que Tiger Lily vê. Peter nunca tinha conhecido uma menina e logo se encanta por ela a levando até a Toca, como chama o local onde mora com os outros meninos. A partir daí começamos a ver o desenvolvimento da amizade e dos laços entre ela e os meninos perdidos. E, enquanto Tiger Lily e Peter Pan começam a desenvolver um relacionamento, as coisas na Terra do Nunca ficam cada vez mais complicadas.

Tiger Lily é um livro singular, que nos mostra um lado diferente das história de Peter Pan. Na peça original, Tiger Lily é uma índia amiga de Peter Pan que acaba sendo sequestrada e usada como isca por Gancho. Aqui ela é o primeiro amor de Peter Pan.

A escrita de Jodi é bem fluida e sensível, ela aborda temas bastante relevantes com uma leveza espetacular. O desenvolvimento dos personagens é, na minha opinião, um dos pontos fortes do livro. Conseguimos perceber o crescimento deles e como eles acabam por entender certos erros e atitudes que inicialmente não entendiam. OS personagens, tantos os principais como os secundários, são cativantes e reais e logo você já está torcendo por eles (menos por Gigante e Tia Chama).

Sininho é a narradora, mas, junto a sua narrativa, temos algumas discussões, como os ingleses se acharem donos da verdade na época do colonialismo e pregarem seus costumes e religião como a única verdadeira e como isso acaba por afetar a aldeia de Tiger Lily de maneira negativa e ter consequências desastrosas para Tic Tac que era diferente dos demais. É abordado também questões como machismo, empoderamento feminino, gênero fluido, abuso sexual e a descoberta do primeiro amor.

A edição da Morro Branco está lindíssima, com detalhes dourados pela capa. A diagramação está boa e não encontrei nenhum erro no decorrer da história. Tiger Lily foi uma experiência de leitura tão boa que eu dei 5 estrelas e favoritei ele.

Tiger Lily é uma história forte contada com leveza e que trata de assuntos importantes de maneira leve e sem parecer forçado. Eu super recomendo para quem gosta de histórias baseadas em contos de fadas e de um amor trágico!

Beijos e até a próxima!

Bell

Bell

Sou Bell Paula, tenho 28 anos e sou Bacharel em química e estudante de Tecnologia de Processos Químicos. A leitura está presente na minha vida desde criança, quando meus pais compravam para mim os gibis da Turma da Mônica, isso com meus 8 anos. Apaixonada por série que ninguém conhece, filmes clichês e músicas estranhas, tenho no manuscrito um lugar para falar das minhas leituras e compartilhar minha paixão. Amo livros de YA, romance e fantasia, mas adoro um bom clichê.

Leia também

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

Categorias

Arquivos