[Resenha #28] Batman: A Piada Mortal – Alan Moore e Brian Bolland @AssinePanini

0 Shares
0
0
0





Título: Batman – A Piada Mortal
Autor (a): Alan Moore e Brian Bolland 
Lançamento: 2011
Estante: SkoobGoodReads
Editora: Panini Books
Páginas: 82
Literatura: Estrangeira
Gênero: HQ
Estrelas: 5/5
Comprar: AmazonSaraiva

Um
dia ruim. É apenas isso que separa o homem são da loucura. Pelo menos segundo o
Coringa, um dos maiores e mais conhecidos vilões dos quadrinhos. E ele quer
provar seu ponto de vista enlouquecendo ninguém menos que o maior aliado de seu
grande inimigo: o Comissário Gordon. Cabe ao Cavaleiro das Trevas impedi-lo



Batman:
A Piada Mortal
é
um encadernado da HQ escrita por Allan Moore e ilustrada por Brian Bolland, é
considerada por todos como uma das melhores histórias do homem morcego. Na HQ
nos é apresentado o passado conturbado do vilão Coringa (melhor personagem de
HQ)
e a famosa cena em que Bárbara Gordon é atingida por um tiro e fica
paraplégica.
A história do encadernado gira em
torno do Coringa e do seu pensamento de que qualquer pessoa que passe por um
dia muito ruim pode perder sua sanidade e ficar louco. Desse ponto em diante a
história passa a mostrar as emoções e a personalidade do comissário Gordon, do
Batman e também do Coringa.

Tudo começa quando Coringa escapa
do Asilo Arkham com a intenção de matar Bábara Gordon e sequestrar seu pai, o
comissário Gordon, com o intuito de enlouquecer ele através das atrocidades que
fez à sua filha e com isso provar para o Batman que qualquer um pode ficar
louco após um dia muito ruim.

No meio de todos esses
acontecimentos, temos alguns flashbacks de como era a vida do Coringa antes
dele se tornar um vilão insano e como ele chegou até o ponto de insanidade em
que se encontra.


A piada mortal é uma HQ bastante
envolvente, para os fãs do Batman
(ou se você for como eu, fã do coringa)
é uma boa pedida. A edição da Panini é de luxo, com capa dura e vários extras.
A introdução é de Tim Sale e o posfácio é do próprio Brian Bolland, onde ele
conta que não ficou satisfeito com alguns aspectos da história e acabou criando
mais tarde a história “Sujeito inocente” (que também se encontra no encadernado),
onde ele traz
  um Batman mais vulnerável
que vira alvo de uma pessoa comum que simplesmente quer matá-lo, sem deixar
cartas, charadas ou moedas. A piada mortal se encerra com a republicação de
Batman #1, que foi a primeira revista publicada do homem morcego.


0 Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *