Resenha #373 Nossa Música – Dani Atkins @editoraarqueiro

Antes de eu falar sobre o livro, quero avisar que caso você resolva lê-lo, vai precisar de uma caixinha de lenço, a autora caprichou na dose de emoção, seja nas palavras, seja nas ações dos personagens.
1 Shares
1
0
1
Resenha #373 Nossa Música – Dani Atkins @editoraarqueiro






Título: Nossa Música: E se o seu marido fosse o grande amor de outra pessoa?
Autor: Dani Atkins
Lançamento: 2017
Estante: Skoob
Páginas: 380
Editora: Arqueiro
Comprar: Amazon
Literatura: Estrangeira
Gênero: Romance, Drama
Estrelas: 5/5

Ally e Charlotte poderiam ter sido grandes amigas se David nunca tivesse entrado em suas vidas. Mas ele entrou e, depois de ser o primeiro grande amor (e também a primeira grande desilusão) de Ally, casou-se com Charlotte.

Oito anos depois do último encontro, o que Ally menos deseja é rever o ex e sua bela esposa. Porém, o destino tem planos diferentes e, ao longo de uma noite decisiva, as duas mulheres se reencontram na sala de espera de um hospital, temendo pela vida de seus maridos. Diante de incertezas que achavam ter vencido, elas precisarão repensar antigas decisões e superar o passado para salvar aqueles que amam.

Com a delicadeza tão presente em seus livros, Dani Atkins mais uma vez nos traz uma história de emoções à flor da pele, um drama familiar comovente que não deixará nenhum leitor indiferente.


Antes de eu falar sobre o livro, quero avisar que caso você resolva lê-lo, vai precisar de uma caixinha de lenço, a autora caprichou na dose de emoção, seja nas palavras, seja nas ações dos personagens.

Quem me conhece sabe o quanto eu amo e panfleto esse livro, um dos mais emocionantes e ouso dizer que está entre os três que mais me fizeram chorar na vida.

“Se isso não fosse amor verdadeiro, então ele não sabia o que era.”

Com capítulos longos, o livro pode não ser muito confortável pra algumas pessoas no início, porém a narrativa envolvente e personagens cativantes (bom…nem todos, mas isso é conversa pra depois) deixam a leitura super agradável e a quantidade de páginas em cada capítulo, acabam por não ser um problema.

Intercalando o passado com o presente e com narração das duas personagens principais, Ally e Charlotte, ex amigas da época da faculdade, o livro já começa nos dando não um, mas dois sustos, fazendo com que Joe e David, maridos das personagens principais, respectivamente, vá parar no mesmo hospital lutando pela vida.

“Alguém me disse uma vez que os relacionamentos terminam de duas maneiras: ou pouco a pouco, como a água gradualmente erodindo e desintegrando uma rocha, ou em uma imensa explosão, como um vulcão em erupção. Para nós, não foi uma ou outra – foram ambas.”

Ally é uma pessoa simples, que tem como maior conquista o filho, Jake. Super apaixonada pelo marido, Joe, ela trabalha dando aulas de música. Charlotte, é uma mulher elegante e bem sucedida no trabalho, que sempre teve uma boa condição financeira, sem filhos, ela também é super apaixonada pelo marido, David. Um detalhe que talvez vocês queiram saber: Ally é ex namorada do David.

Com os maridos entre a vida e a morte, Ally e Charlotte se encontram na mesma sala de espera, porém para ter uma noite menos desagradável, elas terão que resolver seus mal entendidos e dar suporte uma a outra.

“[…] estávamos passando por algo que tornava a nos aproximar, costurando o que tínhamos rasgado. Naquela noite terrível e decisiva, estávamos no mesmo barco, como sobreviventes de um naufrágio, e não tínhamos ninguém a quem recorrer, exceto uma à outra.”

Lembra que eu falei que nem todos os personagens me cativaram? Então, são esses a Charlotte e o David. Não posso falar que os odeio, mas não morro de amores por eles, assim como morro pela Ally e Joe que me ganharam assim que apareceram. Apesar de não ser a maior fã do David, não queria que ele morresse (será que morre? Só lendo pra saber).

Falando nos personagens, dedico esse parágrafo ao Max, melhor amigo da Ally e padrinho do Jake. Esse homem é a pura e verdadeira definição de amizade e companheirismo.

Com um final emocionante, que nos faz ficar em posição fetal, Nossa música nos faz questionar sobre amor, perdão, amizade e esperança. Nos faz perceber que só temos o agora e o futuro é totalmente incerto. Não só o futuro, mas o final do livro também é completamente incerto. Joe morre? David morre? Ally e Charlotte conseguem deixar todas as mágoas para trás? E o mais importante, Jake consegue descobrir o final do livro que estava lendo com o pai?

“Quem não me conhecia bem muitas vezes pensava que eu era esnobe ou apática. Nem um, nem outro, mas em geral levava um bom tempo para me abrir com as pessoas.”

Se você tá querendo um pouco de emoção nas suas leituras, e na vida, o livro da Dani Atkins é perfeito para isso.

Só um PS.: Apesar de ter um final bem fechado, queria tanto que a Dani estivesse escrevendo um segundo livro, eu definitivamente necessito saber o que aconteceu com os personagens. Leia o livro e faça parte do grupo das pessoas que não se conformam que não tenha um segundo livro.

“Mas, de alguma forma, cada momento tramado pelo acaso os levará até ali, para essas pessoas e esse futuro.”

2 Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *